Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As obras de expansão e melhorias do sistema elétrico que abastece o município de Londrina somam investimento de R$ 285 milhões, no período de 2011 a 2017. Entre as obras executadas, estão reforços na rede de distribuição, troca de fiação convencional por rede compacta, construção de duas subestações e um anel para interligação das subestações existentes no município, além da implantação de duas grandes linhas de transmissão que beneficiam a cidade e toda a região Norte do Paraná.

Durante esses anos, a energia disponível para atender os imóveis instalados na cidade aumentou 12%, passando de 500 para 560 MVA (megavolt-ampère) de capacidade de transformação. Destaca-se também a construção de cinco linhas de transmissão, que conferiram flexibilidade de operação, ao conectar todo o sistema operado em 138 mil volts.

Na prática, as obras tornaram possível transferir o atendimento aos domicílios entre as subestações, o que reduz significativamente o risco de ocorrerem grandes desligamentos. “Com este trabalho, Londrina vem conquistando excelentes resultados de qualidade, com redução de 25% nos desligamentos, nos últimos quatro anos”, diz o presidente da empresa, Antonio Sérgio Guetter, referindo-se ao índice que indica a frequência equivalente de interrupção por unidade consumidora (FEC).

A duração dos desligamentos também diminuiu desde que a atual metodologia de cálculo foi implantada pela agência reguladora do setor (Aneel). De 2014 a 2017, o tempo médio em que cada imóvel atendido ficou sem energia reduziu em 30,5% em Londrina. Ao todo, foram investidos R$ 99 milhões no sistema de distribuição de energia no município.

Outras obras importantes que têm a cidade como ponto-chave e beneficiam toda a região com a interligação ao sistema nacional de energia elétrica são as linhas de transmissão Assis – Londrina, que opera em 500 mil volts, e Londrina – Figueira, em 230 mil volts. Juntas, elas possuem 215 quilômetros de extensão, e tiveram investimentos de R$ 158 milhões. Outros R$ 15 milhões foram destinados a ampliações na subestação Londrina, integrante do sistema de transmissão que abastece o município e também toda a região.

Atualmente a Copel atende em Londrina 240 mil ligações de energia, sendo 205 mil domicílios residenciais, 26.504 estabelecimentos comerciais, 3.265 indústrias e 3.256 propriedades rurais.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios