Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foi autorizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) a operação de quase 890 km de linhas de transmissão de energia que cortam os Estados do Paraná e São Paulo. Esse total é dividido em quatro empreendimentos que pertencem à empresa Mata de Santa Genebra Transmissão - constituída por Copel GT (50,1%) e Furnas (49,9%).

Os novos circuitos vão operar em 500 kV e reforçam de forma significativa a interligação entre as regiões Sudeste e Sul para atendimento de dois grandes centros de carga - Curitiba e São Paulo, inclusive com a energia proveniente das usinas Santo Antônio e Jirau, instaladas no rio Madeira, em Rondônia, e Belo Monte, a maior hidrelétrica brasileira, localizada no rio Xingu, no Pará.

Com a licença ambiental, a linha de maior extensão, que tem 417 km e liga as subestações Itatiba (SP) e Bateias (PR) iniciou a operação comercial nesta sexta-feira (6). 

Essa linha de transmissão é responsável por 33% da receita anual da empresa Mata de Santa Genebra e é uma das redes mais extensas do país. Sua construção exigiu a instalação de 872 torres metálicas ao longo do traçado que passa por 27 municípios - sete no Paraná e vinte em São Paulo.  

Um segundo trecho com 222 km, entre as subestações Araraquara 2 (SP) e Itatiba (SP), também já passou por testes de comissionamento e será liberado para operação até o final de março.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.