Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Muitos consumidores, ao efetuarem compras, adquirem produtos por meio de parcelamento, pagando o valor total do produto ao longo de alguns meses. Nestes casos, as lojas de varejo costumam cobrar juros do consumidor, elevando o valor total pago.

Ocorre que as lojas varejistas, por vezes, cobram juros superiores a 12% ao ano, o que é ilegal, uma vez que somente instituições financeiras podem cobrar juros neste patamar. No caso das lojas varejistas, os juros podem ser de no máximo de 1% ao mês.

Neste sentido, o Superior Tribunal de Justiça decidiu que determinada loja varejista, por não ser instituição financeira, “não se encontra submetida ao controle, à fiscalização e às políticas de concessão de crédito definidas pelo referido órgão superior do Sistema Financeiro Nacional [CMN] e não pode firmar contratos bancários, como o de financiamento, contratando juros pelas taxas médias de mercado".

Caso juros abusivos sejam cobrados do consumidor, este deve procurar um advogado de sua confiança, que poderá pleitear pagamento pelos danos materiais e morais na Justiça.

Thiago de Abreu e Silva, Advogado – Londrina - Pr

Fonte: STJ, REsp n.° 1.720.656/MG, Relatora: Ministra Nancy Andrighi.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.