Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Quer fazer uma viagem internacional com seus filhos? A mamãe fitness Gabi Lubies fala sobre os cuidados e principais pontos a se observar para uma viagem em familia com os filhos

Nessa época do ano, próximo do carnaval, muitas famílias já estão se preparando para viajar e aproveitar o período com seus filhos. Viajar com os filhos exige alguns cuidados extras, mas com um pouquinho de planejamento e bom humor, a experiência pode ser bem mais legal. Para auxiliar nesse planejamento, a mamãe fitness Gabi Lubies traz algumas dicas para aproveitar ao máximo desse tempo de qualidade em família.

Gabi aponta que existem muitos benefícios em viajar com crianças e que a experiência pode ser muito agradável se tomadas as devidas precauções: “viajar é uma delícia e com crianças é uma delícia igual. Não precisa e não será uma tortura se vocês se programarem e se curtirem juntos, muito pelo contrário: pode e será inesquecível para você e para elas”.

Escolha do destino

Conciliar o desejo dos pais com o dos filhos nem sempre é tranquilo, pois muitas vezes temos desejos diferentes e não há nada de errado nisso, mas temos que pesar prós e contras e tentar agradar a todos o máximo possível, afinal estamos todos de férias. 

Eu, por exemplo, tenho vontade de conhecer vários lugares no mundo, mas acredito que muitos deles não são destinos tão bacanas para crianças, então optei em deixá-los para fazê-los mais para frente, quando eles forem maiores e puderem inclusive decidir se querem ou não ir comigo.

Esse ano, optei em levá-los para a Disney, porque queria que fosse um destino voltado para eles! Já tínhamos feito essa viagem em 2014, quando eles tinham 03 e 05 anos, foi na ocasião muito bacana, mas agora não tem comparação do quanto eles aproveitaram!

Viajar só a família x viajar com amigos

É uma decisão importante a tomar. Viajar com amigos é sensacional, torna a viagem muito divertida, mas traz muitas condicionais juntas. Por mais que os amigos tenham também filhos, cada família tem um ritmo de vida, então pense bem se vale ou não administrar isso. Quando você está só com a sua família é o ritmo de vocês quem irá comandar a viagem, assim como irá torná-los ainda mais entrosados.

Programação:

Com o destino escolhido, planejar os dias de viagem, com os roteiros definidos o máximo possível ajudam muito. Orlando é um mundo de parques, imensos, com muitas atrações, então é preciso pensar em que parque ir, fazer o traçado dos brinquedos que serão vistos. 

Mesclar dias de parque com dias de descanso ou compras é necessário, porque a rotina por lá é bem puxada, acorda-se cedo e dorme-se tarde. Além disso, existem sites que postam a estimativa de lotação dos parques diariamente, então use essa ferramenta para se programar, assim como evite os parques aos finais de semana, pois muitos residentes deixam para visitá-los nessas situações. Verifique as restrições dos brinquedos como: altura, idade, tipo de atração.

Cuidados especiais

Para qualquer lugar que se vá com criança, ainda mais se for para fora do Brasil, vale muito a pena levar todos os medicamentos que a criança costume tomar, preferencialmente com a devida prescrição médica, pois muitas vezes pode-se ter dificuldade em adquirir medicamentos para emergência.

Leve os medicamentos na mala de mão, já que não pode-se prever se irão passar mal no avião. Aqui vale o aviso para não levar nada com mais de 100 ml de líquido, pois caso coloque na bagagem de mão, será descartado.

Lanches industrializados são permitidos nos vôos, então pode levar para as crianças, caso não queria correr o risco delas não comerem o que será oferecido no vôo.

Seguro de viagem

Não saia em viagem sem fazer um seguro de viagem. Verifique se o seu cartão de crédito não oferece isso gratuitamente isso para você, mas saia do Brasil somente com isso já acertado.

Carrinho de passeio

Em 2014, com 03 e 05 anos, logo no primeiro dia compramos no mercado carrinhos de bebê (aqueles de guarda-chuva) e usamos todos os dias. Comprar no mercado sai muito mais em conta do que alugar nos parques, um dia de aluguel costuma ser o suficiente para adquirir um novo que você pode deixar para doação noa aeroporto ou no próprio hotel. Eles, nessa ocasião, foram essenciais, já que os percursos são longos e as crianças menores tiram costumeiramente cochilos durante o dia. Na viagem desse ano optamos em testar os primeiros dias e verificar se haveria necessidade, não tivemos. Quando era necessário, nós fazíamos pausas em bancos nos parques para descansarmos e as crianças aguentaram andar tranquilamente.

Lanche

É possível entrar sem todos os parques com lanches e comida, então vale muito a pena comprar no mercado e preparar para os filhos algo que eles estejam acostumados. Nos parques têm várias opções, mas são mais caras e muitas vezes você precisa procurar muito a depender do que deseja comprar. 

Roupas

Sempre leve uma muda de roupa extra na mala e se possível capa de chuva, pois pode ocorrer mudança repentina de clima. Uma estratégia que sempre uso e me ajuda muito é comprar camisetas em cor neon e colocar nos meus filhos. Em lugares de grande aglomeração de pessoas tudo que puder fazer para localizar mais facilmente as crianças é válido.

Atividades e jogos

Em parques as filas são grandes nas principais atrações, algumas chegam a mais de duas horas, então controlar a ansiedade das crianças torna-se tarefa das mais difíceis. Para quem não é contra o uso de tablets por crianças, é uma ótima alternativa, eles ficam muito mais tranquilos. 

Em 2014 foi o que usamos e as filas eram de total paz para nós. Já esse ano optamos em não levar tablet para os parques e fizemos várias brincadeiras: desde passa anel, até jogos de mímica e adivinhação em aplicativos no celular. Brincávamos a fila inteira, o tempo passava que não percebíamos e ainda nos divertíamos, foi muito bacana.

Ponto de encontro

Mesmo que você fique grudado o tempo todo com seus filhos, sempre marque um ponto de encontro e combine quem eles devem procurar em caso de emergência. Se o seu filho fala outro idioma torna-se um pouco mais fácil isso, mas caso não fale, precisa ensiná-lo ao menos o que dizer em alguns casos. Faça isso em cada local novo em que foram, porque perder uma criança é algo assustador!

Faça "combinados" com as crianças

De forma muito bem pensada, em cada saída de atração, você cai dentro de uma loja linda, cheia de brinquedos e itens maravilhosos. As crianças enlouquecem e nos deixam doidos juntos e pior: falidos, se entrarmos nessa de dar tudo o que querem! Combinar valores para compras é muito bacana, traz para a criança a questão de escolher, de administrar o dinheiro, de guardar para comprar o que deseja, de esperar para encontrar o que seja mais legal para usar. Fizemos isso com eles na viagem e deu muito certo, era bacana demais vê-los administrando o dinheiro, estudando, juntando o dinheiro de ambos para comparem juntos o que queriam.

Fazendo as malas

Em geral, o brasileiro costuma comprar muito quando faz as viagens no exterior, até aí normal! Na hora de fazer as malas e entrar no Brasil isso pode ser um problema e alguns cuidados pode ajudar para que tudo seja tranquilo. Compre aquelas embalagens a vácuo para colocar roupas e diminuir o volume delas. Dê preferência para colocar artigos que quebrem em malas rígidas (de fibra) e bem protegidas. Se puder compre malas "moles" (tipo saco e sem carrinho, pois essas malas não pesam nada e você não perde o peso que poderia levar em bagagem por conta do peso da mala em si). 

O limite de malas e o de aquisição é por pessoa e as crianças tem limite igual ao dos adultos na hora de ser contabilizado. Atenção: o limite de compra é individual, não vale juntar os limite para comprar uma coisa que custe mais do que o limite individual. 

Consulte no site da Receita Federal os limites e caso você os exceda faça a declaração e revolta o imposto da diferença para não ter problemas e pagar multa por tentar entrar com algo que não declarou.
Item obrigatório: Compre balança (pode encontrar em mercados, farmácias, lojas de malas) para pesar as malas. É muito constrangedor ver o povo abrindo mala e tirando de uma e passando para outra no aeroporto. Elas funcionam muito bem e evitam problema de pagar excesso de bagagem.

Identifique todas as malas, com etiquetas para evitar troca e também ser mais fácil de retorno a você em caso de extravio.

MF Press Global

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios