Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Hoje, no Dia Mundial de Combate ao Câncer, o formacao.cancaonova.com traz o testemunho de Graziela, que conta sobre a sua luta contra essa doença.

Eu me chamo Graziela, faço parte da comunidade Canção Nova há 17 anos, sou casada há 10 anos e tenho dois filhos. Em 2013, tendo voltado de outra missão onde havia passado quatro anos, resolvi fazer um check-up. E, nele, descobri que estava com três nódulos na tireoide que precisaria ser acompanhado de 6 em 6 meses. No início, fiz o acompanhamento direitinho, mas, no corre corre da vida, acabei me perdendo. Em setembro de 2018 ao realizar uma revisão de vida a qual todos os membros da Canção Nova são chamados a fazer me deparei com uma pergunta sobre a saúde e nesse momento me lembrei do acompanhamento dos nódulos.

Fui ao médico e, para minha surpresa, fazia 2 anos que eu não ia em uma consulta. O médico então pediu os exames e um ultrassom. Durante a realização do ultrassom, percebi que algo estava diferente do habitual. Além de mais demorado, o médico me fez muitas perguntas, e logo veio ao meu coração que havia algo errado. Levei os resultados ao médico, e o laudo de ultrassom descrevia um nódulo maligno na tireoide. Com esse resultado foi necessário fazer uma punção do nódulo e enviar para biópsia para confirmação. Nesse entremeio, a vida não parou, seguiu o seu curso. Com dois filhos pequenos, casa, marido e o meu trabalho dentro da missão, não tinha muito tempo para ficar

pensando, restava-me confiar e me abandonar no Senhor.

Mãe, o que é câncer?

Quinze dias antes de buscarmos o resultado da biópsia, veio em nossa casa nossos vizinhos que estavam de mudança e nos contaram que haviam alugado a casa para um casal cuja esposa estava com câncer nos ossos. Conversamos bastante enquanto as crianças brincavam na sala. Ao nos despedirmos, na época, meu filho com 6 anos veio ao meu encontro e me abordou com a pergunta: “Mãe o que é câncer?”. A pergunta me desconcertou, mas rapidamente pensei como explicaria de uma maneira simples e sem rodeio. Disse a ele que haviam muitos tipos de câncer e que uns eram mais graves do que os outros. Então, ele me respondeu: “vou rezar para que ninguém da nossa casa tenha essa doença. Ele nem sabia de todas as suspeitas que eu estava vivendo”.

Fomos em família buscar o laudo da biópsia e, quando peguei o resultado, não tive coragem de abrir o envelope. Senti medo? Muito! Estava tensa, com muitas incertezas de como viveria esse tempo. Afinal, ninguém está preparado para uma notícia dessa. Abri o envelope no carro enquanto voltávamos para casa. Lógico que não entendi o laudo, então tirei uma foto e enviei a uma amiga que é enfermeira, com a pergunta: “é câncer?”. Demorou um pouquinho e ela respondeu dizendo que era, mas que tudo iria dar certo.

Não pude conter o choro nem os muitos pensamentos que povoavam minha mente. Depois de me permitir viver o momento, respirei fundo e disse a Jesus: “se é isso que o Senhor tem para mim neste tempo, só peço a graça de aproveitar e viver bem cada momento!”.

Em muitos momentos pensei que não daria conta

Muitas vezes, ficamos presos buscando respostas e não conseguimos enxergar tudo aquilo que Jesus vai realizando através das situações, dos sofrimentos que nos sãos apresentados. E eu não queria viver assim. Também lembrei da oração que meu filho havia feito para que ninguém da nossa casa enfrentar essa doença. Na hora pensei como vou dizer a ele que estou com câncer? Foi a partir da lembrança daquilo que ele pediu que me decidi pela maneira que

enfrentaria o câncer. Eu não podia deixar que ele perdesse a sua confiança em Jesus por não tê-lo atendido. Era hora de dar testemunho do Cristo pelo qual eu escolhi deixar tudo para segui-Lo.

Foi fácil? Não! Em muitos momentos pensei que não daria conta. Mas sempre que me sentia fraquejar, vinha o meu coração o quanto o Senhor me amava, pois ele me permitiu descobrir o câncer na sua fase inicial. Foi tudo muito rápido e em dezembro de 2018 fiz a retirada total da tireoide. Como descobrimos muito cedo não foi necessário fazer quimioterapia, tendo que fazer somente o acompanhamento de 6 em 6 meses. Com a retirada da tireoide, faço reposição hormonal e é necessário fazer a suplementação com medicamentos. Foram e são muitas lutas. É um reaprender constante para mim e para os meus. É me deparar a todo instante com as minhas limitações. É ter paciência comigo mesma. É depender do outro. É se deixar ser amada. É abrir mão das coisas do meu jeito! Mas em Jesus somos mais que vencedores! Essa é a verdadeira obra de Deus em mim.

Pode parecer contraditório, mas olhando para minha saúde, posso dizer que o câncer me tirou muitas coisas, mas, ao mesmo tempo, me amadureceu na fé, fortaleceu minha esperança, me fez mais forte, resiliente e, acima de tudo, me levou para mais perto do Senhor.

 “Em tudo daí graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (I tessalonicenses 5,18).

Graziela Ciqueira, missionária da Comunidade Canção Nova

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios