Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Os smartphones são imprescindíveis no mundo atual. Seja pelos seus aplicativos que ajudam em diversas tarefas, na comunicação com pessoas queridas e no trabalho, nas redes sociais que distraem e nos tiram um pouco da correria ou pelo simples ato de telefonar para alguém para ouvir a sua voz ou tirar uma foto bem legal do seu cachorro. Por todas essas funções, os gadgets estão ficando cada vez mais potentes, e, consequentemente, mais caros. Outros fatores, como encargos tributários, são importantes no aumento do preço dos smartphones.

Melhores componentes

Como falado, os smartphones têm cada vez mais funções e, com isso, a memória e outros componentes, como a câmera, também precisam melhorar para atender o desejo e novo padrão do consumidor. Os aplicativos ,que tomaram maior espaço na memória e nos processadores dos smartphones, são muito atraentes e dão diversas oportunidades de usos para os dispositivos. É possível ter uma vida mais saudável com apps para se exercitar, alimentar-se melhor, auxiliar na aprendizagem  e até lembrar de tomar água.

Diversas tarefas podem ser facilitadas com os softwares de celular. Por exemplo, acompanhar os esportes preferidos não é mais problema com a gama de aplicativos que existem hoje nas lojas virtuais e é até possível ganhar uma grana a mais jogando. Para quem quiser se divertir com games casuais, uma dica é testar o 888casino Brasil.

Ao assistir séries e filmes favoritos, aprender novos idiomas ou encontrar sua metade da laranja no Tinder, é necessário contar com um hardware que dê conta de tudo isso. Os processadores têm cada vez mais núcleos (aparelhos até com oito núcleos já estão disponíveis no mercado) e estão mais rápidos. A memória RAM é outro fator que demonstra evolução tecnológica, podendo encontrar gadgets com 6 GB, 8 GB e 12 MB , sendo, muitas vezes, mais potentes que desktops e notebooks nesse aspecto.

Com maior uso do processador e outros componentes, a bateria é algo que, da mesma forma, aumentou de capacidade (inclusive com modelos que compartilham bateria um com o outro). Novos smartphones são lançados de tempos em tempos pelas fabricantes com esses novos e mais potentes componentes. A lei de mercado da oferta e procura (da qual prevê que quanto mais um produto é procurado, mais caro ele estará) é sempre presente também no mundo dos celulares. Isso considerando que o modelo mais atual é mais caro no seu lançamento do que o último era, caso do iPhone, por exemplo. Melhores componentes no smartphone significa um aumento sensível no preço.

Impostos

Todo brasileiro que se preze já reclamou alguma vez sobre os impostos. Você certamente já ouviu seus pais, tios, tias, vizinhos e já se ouviu reclamando sobre eles. E, óbvio, eles também estão presentes nos smartphones. Em solo brasileiro, cerca de 40% dos preços dos smartphones são impostos. Ou seja, se você for comprar um celular de R$ 4.000,00 cerca de R$ 1.600,00 serão pagos como impostos para o governo. Assim sendo, quase metade do valor daquele smartphone que você sonha vai parar nos cofres do governo. E como as tecnologias estão evoluindo e ficando mais caros, o montante pago pela porcentagem dos impostos crescem da mesma maneira. Para reduzir esse encargo, os smartphones teriam que ser considerados pelo sistema brasileiro como produtos de primeira necessidade (o que já não parece mais tão absurdo como em anos atrás) e, assim, reduzir as alíquotas dos tributos.

Com preços mais salgados ou não, os smartphones não deixarão de ser vendidos pelas lojas e comprados pelos consumidores. Além do mais, as novas funções, possibilidade de guardar arquivos e fotos, câmeras com outras formas de fotografia valem a pena pela diferença de custo pago.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios