Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Você sabia que a busca pela pornografia feminina cresce mais que a masculina?

Estou preocupada com o aumento da procura por pornografia feminina e da insatisfação, relatada por elas, em suas relações conjugais. O maior site de pornografia adulto do mundo revelou que, atualmente, mais de um quarto de seus visitantes são mulheres. Segundo dados, 18% das mulheres acessam pornografia diariamente, 63% semanalmente.

Ora, sabemos que a busca pela pornografia nos homens é elevada, principalmente porque a sexualidade do homem é estimulada por aquilo que ele vê. Dizemos que, na sexualidade, o homem é visual, portanto, excita-se com a imagem pornográfica. A mulher, até então, “era” emocional, ou seja, sentindo-se emocionalmente amada, seu corpo se abre ao prazer. O que está acontecendo, então, com a mulher “moderna”, justo agora que o homem moderno está se tornando cada vez mais afetivo?

Um estudo propõe que a pornografia está ligada à insatisfação das mulheres com a aparência de seus parceiros. Alguns discordam, dizendo que se trata apenas de uma conscientização sexual da mulher. Outras conjecturas dizem que a culpa é do homem, em não saber satisfazer sua esposa. Uma de minhas hipóteses é de que essa busca da mulher pela pornografia é uma tentativa de igualar-se ao homem. Se for isso, que pena! Somos complementares.

Expectativas irrealistas

Como disse uma grande pessoa que conheci ao longo da vida, uma casa só com homens é um grupo de postes. É a mulher quem faz a ligação entre os postes, ela é o fio, é ela quem gera a luz. A luz é o amor que transforma o grupo de postes em família.

Um estudo realizado pela Universidade de New Brunswick, no Canadá, sustenta que a pornografia feminina tem causado nas mulheres “expectativas irrealistas” para com os seus maridos, querendo que o mundo virtual, portanto irreal (que modifica imagem, tamanho e tempo), seja replicado na vida real. Se isso está se tornando o mais importante para a mulher, significa que ela está perdendo a essência do que é fazer amor.

Só me faltava essa, a mulher “coisificando” a sexualidade! Se isso acontecer, fico desacreditada na humanidade. Como serão os filhos frutos dessa “coisificação”? A sexualidade envolve as três dimensões do ser humano: corpo, emoção e alma. A pele tem “poros” que atingem a alma, mas somente a alma do amado é capaz de penetrar nesses poros e tocá-la. Portanto, não se trata apenas de encontro de corpos, mas de almas.

Febre

Em meu livro ‘Cura dos sentimentos em mim e no mundo’, no capítulo ‘Matrimônio: nossa alma faz amor’, falo sobre isso de forma mais profunda, relatando as consequências da vivência da sexualidade do casal na vida dos filhos. Só a sexualidade vivida de forma plena, envolvendo as três dimensões, é capaz de gerar filhos plenos, fortes, sensíveis, capazes de amar. Quando um casal faz amor, estão em profunda unidade com a dimensão transcendente.

Esse tema envolve muitos aspectos, que não conseguirei abordar em apenas um texto, mas precisamos buscar as raízes mais profundas, entendendo que a pornografia feminina é apenas um sintoma, uma “febre” que sinaliza que a sexualidade está doente na humanidade.

Adriana Potexki é escritora e autora dos livros ‘A cura dos sentimentos em mim e no mundo’ e ‘A cura dos sentimentos nos pequeninos’. Com formação em Psicologia, ela é terapeuta certificada pelo EMDR Institute, palestrante internacional e blogueira do site ‘Sempre Família’, do Grupo GRPCom.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.