Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-LD), fez uma orientação sobre os cuidados que o comprador deve tomar para compras natalinas. Segundo o coordenador do Procon-LD, Gustavo Richa, o consumidor deve perguntar para a loja se ela faz a troca do produto que deseja comprar. “As lojas não tem a obrigação de trocar o presente caso a pessoa compre em uma loja física, por isso é sempre bom averiguar quais lojas aderem à troca”, observou.

O coordenador salientou que produtos não duráveis têm o prazo de 30 dias para troca, caso apresentem algum defeito ou estejam impróprios para consumo. A mesma regra é válida para os produtos duráveis, mas estes têm um prazo maior de garantia, sendo de 90 dias.  

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece no Capítulo IV, SEÇÃO III, Art. 18º, primeiro parágrafo, que “não sendo o vício sanado no prazo máximo de 30 dias, pode o consumidor exigir, a sua escolha: I - substituição do produto por outro de mesma espécie. II – A restituição imediata da quantia paga. III – O abatimento proporcional do preço”.

Richa destacou ainda que, nesta data, a compra de cestas natalinas é significativa, e aconselhou os clientes a verificarem a validade dos produtos que serão comprados, a fim de evitar futuros aborrecimentos.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.