Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A governadora Cida Borghetti sancionou nesta sexta-feira (24) a lei que institui no Paraná o programa Criança e Adolescentes Protegidos, que coleta as impressões digitais e emite carteiras de identidade, com uso da biometria, para todas as crianças nascidas no Paraná. Implantado em 2014, em parceria pelo Governo do Estado e o Tribunal de Justiça, o programa busca reforçar a cidadania e a segurança de crianças e adolescentes.

Transformar o programa em lei foi a primeira proposta do Executivo na gestão da governadora Cida Borghetti. O projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa no dia 15 de agosto. “Temos uma atenção prioritária à primeira infância e, devido a importância desta iniciativa para a proteção da criança e do adolescente, nos esforçamos para torná-la uma política pública de Estado”, afirmou Cida.

MAIS FORÇA - O programa está avançando e cada vez mais gerando bons resultados. Desde 2014, quando foi implantado, já foram confeccionadas cerca de 40 mil carteiras de identidade com o uso da biometria. “Essa é uma forma de dar cidadania e, principalmente, segurança às crianças e adolescentes, principalmente em casos de desaparecimento. Agora, como lei, o programa terá mais força para se perpetuar em todo o Estado”, disse a vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, desembargadora Lídia Maejima.

Lídia destacou que a primeira fase do projeto consiste na identificação biométrica de crianças e adolescentes matriculados nas redes municipal e estadual de ensino. “Logo ampliaremos a identificação para recém-nascidos nas maternidades”, afirmou a desembargadora.

REDE DE PROTEÇÃO – O programa foi implantado em 2014, por meio de uma parceria entre o Governo do Paraná e o Tribunal de Justiça do Estado, e envolve as Secretarias da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos; da Educação e da Segurança Pública e Administração Penitenciária.

Em 2016, o Governo do Estado lançou o projeto para todo o Paraná. A partir daí, os Postos de Atendimento Totalmente Informatizados do Instituto de Identificação do Estado (PATIs) se comprometeram a dedicar dois dias por mês para atender exclusivamente os alunos encaminhados por escolas municipais e estaduais.
O programa também passou a integrar o Paraná Cidadão, a feira de serviço que acontece em diversas regiões do Estado, reforçando e ampliando as ações do projeto Criança e Adolescente Protegidos.

RECONHECIMENTO - O programa Criança e Adolescente Protegidos foi vencedor do Prêmio Innovare 2015 na categoria Tribunal. Criado em 2004, o Prêmio Innovare é considerado a mais importante premiação da Justiça brasileira.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.