Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Geral 17/11/2017  09h33

Projeto Educação Animal finaliza a primeira fase em escola da região norte

Nesta sexta-feira (17), a Escola Municipal Atanázio Leonel receberá o projeto, que ensina sobre posse responsável e os cuidados com animais

A Escola Municipal Atanázio Leonel, na região norte, recebe nesta sexta-feira (17), às 9 horas, a última visita do Projeto Educação Animal (PEA) em 2017. O trabalho teve início em setembro, e passou por 14 unidades escolares da área urbana e rural do município. O projeto deve atingir cerca de mil crianças nesta primeira fase, todos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental. O endereço da Escola Municipal Atanázio Leonel é Rua Eliza Izabel da Conceição, 148, Jardim São Jorge.

O PEA foi idealizado pela vereadora Daniele Ziober Sborgi, e conta com a participação da Guarda Municipal, Centro Universitário Filadélfia (Unifil) e Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) SOS Vida Animal.

Segundo a vereadora, esta primeira fase do projeto superou as expectativas. “A alegria e surpresa das crianças foi acima do esperado. As escolas municipais tiveram uma aceitação muito grande, as crianças gostaram demais e demonstraram isso. E algumas escolas desenvolveram, com alunos de outras turmas, trabalhos de pesquisas sobre maus-tratos, como o animal deve ser cuidado em casa, a questão do abandono, e legislação relacionada aos animais”, contou.

Daniele adiantou que, em uma próxima etapa, o PEA pretende levar os alunos até o Hospital Veterinário da Unifil, para visitar animais que foram recolhidos. “Lá eles irão conhecer animais silvestres, como lobo, onça, aves, e também de grande porte, como os cavalos. É um contato direto com animais que sofreram. Queremos mostrar como eles estão se recuperando, e qual a importância e o papel desses animais na natureza”, disse.

Para 2018, a previsão é que o projeto continue nas escolas municipais, e seja convertido em lei municipal. “Queremos conquistar mais pessoas voluntárias, entidades e organizações que queiram participar. Estamos buscando parcerias, e desenvolvendo o projeto para tornar o PEA uma lei municipal, que agregue no currículo das nossas escolas”, destacou a vereadora.

A responsável pelos projetos pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação (SME), Carla Cordeiro, acrescentou que a ideia é ampliar também o alcance do PEA, fazendo com que o projeto seja realizado em mais escolas. “Podemos dizer que foi um sucesso essa primeira etapa, então vamos reunir todos os envolvidos para analisar como foi essa primeira fase, com o objetivo de melhorar e envolver mais escolas no próximo ano”, afirmou.

Carla explicou que o trabalho é realizado com os alunos do 2º ano do Ensino Fundamental, como parte da disciplina de Ciências. “Primeiro, os professores aplicam um questionário, desenvolvido pela Unifil, onde as crianças respondem em sala de aula o que sabem sobre cuidados com animais. Depois, a escola recebe a palestra, que ensina sobre posse responsável e, ao final, eles têm um momento de interação com cães levados pelo canil da Guarda Municipal ou da SOS Animal”, detalhou.

A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Unifil, Suelen Córdova Gobetti, considera que educar as crianças sobre os cuidados corretos com animais vai contribuir para a redução do abandono e também de casos de maus-tratos. “Esses alunos repassam aos pais e familiares o que é certo ou errado, principalmente sobre alimentação e cuidados. Por mais que o adulto não mude seus hábitos, essa criança vai crescer e lembrar do que aprendeu. Então esse projeto é uma chance de mudar os adultos do futuro”, frisou.

Na palestra, que dura de 50 minutos a 1 hora, são utilizados fantoches para repassar as informações importantes para os alunos. “Nesse momento abordamos o papel do médico veterinário, o que é bem-estar animal e maus-tratos, o que os animais podem ou não comer, a importância da vacinação, entre outras questões”, disse a professora.

Além do questionário, que é uma mini cartilha didática, os alunos também recebem a credencial de “Agente Pet” por participarem do projeto, estimulando que eles fiscalizem e garantam o bem-estar animal. O “Agente Pet” é uma iniciativa do grupo de pesquisa em Saúde Pública da Unifil.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios