Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) está realizando a castração de animais domésticos pertencentes a protetores e acumuladores de animais. A medida foi viabilizada mediante termo de compromisso ambiental firmado entre o Município e o Instituto Filadélfia de Londrina (Unifil), como medida compensatória do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do Hospital Veterinário da Unifil. A iniciativa prevê a castração de 192 animais, entre cães e gatos.

A portaria nº 9/2018 foi publicada na última quinta-feira (22), dando publicidade ao ato. A íntegra pode ser conferida na edição nº 3.464 do Jornal Oficial do Município, no Portal da Prefeitura, através do link https://goo.gl/C27UJK.

De acordo com a secretária municipal do Ambiente, Roberta Queiroz, as castrações estão sendo utilizadas, especialmente, pelas atividades de fiscalização aos acumuladores de animais desenvolvidas pela Sema. “O sentido é reduzir a quantidade de animais dessas pessoas, em medida de colaboração. Normalmente são pessoas sozinhas, com problemas psicológicos, cuja retirada dos animais é algo traumático”, explicou.

Conforme as denúncias são feitas para a Secretaria, principalmente de maus-tratos ou reclamação de mau cheiro, a equipe vai até o imóvel avaliar as condições. “Muitos acumuladores não nos recebem porque se sentem ameaçados, com medo de perderem seus animais. Mas, mediante um trabalho de conscientização, conseguimos fazer um termo de compromisso, onde a pessoa se compromete a não recolher mais animais, vinculando isso como contrapartida. Fazemos as castrações no intuito colaborativo de minimizar as más condições sanitárias dessas casas”, detalhou a secretária.

Roberta apontou que a iniciativa para realização das castrações é algo benéfico para o Município e para a empresa que tem que cumprir as medidas compensatórias de impacto ambiental. “Trabalhamos para viabilizar que as ações dessa instituição, que tem essa atividade de hospital veterinário, fossem adequadas e convertidas em algo que impacte diretamente na melhoria da qualidade de vida da população”, frisou.

A gerente de fiscalização da Sema, Graziella Santana Damante, citou que no ato das fiscalizações, principalmente de denúncias de maus-tratos, é observado que a maioria dos casos trata-se de acumuladores em situação de baixa renda. “São pessoas sem condições de oferecer os cuidados adequados para si e seus animais. E por falta de recursos financeiros, não conseguem realizar as castrações, e com isso os animais acabam se reproduzindo sem controle. Por isso, fazemos o monitoramento dos casos, acompanhando a situação”, explicou.

Mediante uma ação de conscientização desses acumuladores, que tornam-se receptivos e autorizam a castração dos animais, a Sema elaborou um cronograma de atendimentos. “Já estamos com as 192 vagas praticamente preenchidas, sendo que 64 castrações já foram realizadas. E observamos que isso impactou positivamente a situação dos animais e também dos donos, que passam a cuidar melhor dos seus animais”, ressaltou.

Denúncias de maus-tratos a animais podem ser feitas na Gerência de Fiscalização da Sema pelo telefone 3372-4770 ou 3372-4771. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 12 às 18 horas.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios