Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Durante a apresentação houve prestação de contas do dinheiro público relativo ao terceiro quadrimestre de 2017

A Prefeitura Municipal de Ibiporã, por meio da Secretaria Municipal de Finanças e Secretaria de Saúde realizaram na segunda-feira (26), na Câmara Municipal de Vereadores, audiência pública a fim de demonstrar o cumprimento das metas fiscais referentes ao terceiro quadrimestre de 2017.

Durante a audiência houve apresentação do relatório de gestão fiscal, com a prestação e debate das contas, e avaliação do cumprimento das metas fiscais, relativamente aos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2017 do Poder Executivo, Legislativo, Fundação Cultural, Instituto de Previdência dos Servidores Públicos (Ibiprev) - Fundo de Aposentadorias e Pensões e do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). Também ocorreu a avaliação do cumprimento do Plano Municipal de Saúde, relativamente ao terceiro quadrimestre de 2017.

Os trabalhos começaram às 19 horas com a apresentação do Poder Legislativo feita pelo contador da Câmara Municipal de Ibiporã, Artur Sebastião Gomes Fernandes. Através da explanação ficou demonstrado que a Câmara executou o orçamento de 2017 de forma a respeitar os princípios constitucionais, principalmente na questão de economicidade, gastando com parcimônia o dinheiro público. No total do ano passado foram economizados R$ 2,6 milhões que retornaram para a Prefeitura investir em melhorias em todo o Município, principalmente na questão do asfalto.

Em seguida, foi a vez da secretária municipal Andrea Stroka fazer uma explanação dos trabalhos realizados pelo setor da Saúde. Ela demonstrou com clareza todas as atividades e também onde estão sendo gastos os recursos destinados à pasta. Segundo o relatório, mais de 26 mil consultas médicas foram realizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Ibiporã de setembro a dezembro de 2017. No ano, a aplicação em saúde chegou a R$30 milhões – 27,4% da receita – índice bem superior ao limite legal, que é de 15%.

Logo após, o secretário municipal de Finanças, Edson Aparecido Gomes, fez um compilado do orçamento geral do Município, apresentando o Relatório de Gestão Fiscal, com a Prestação e Debate das Contas, e a Avaliação do Cumprimento das Metas Fiscais, relativamente ao Terceiro Quadrimestre de 2017 do Poder Executivo, da Fundação Cultural, do Instituto de Previdência (Ibiprev) e do Samae.

Os números apresentados demonstram que o Município está conseguindo manter as contas públicas equilibradas, apesar da grave crise econômica e política que o país está enfrentando. Pelo relatório apresentado, as contas municipais encerraram 2017 com um superávit de R$23 milhões. As receitas realizadas alcançaram um montante de R$192.835.604,23 milhões, contra 168.836.626,35 milhões das despesas empenhadas. Os gastos com educação superaram os R$36 milhões, chegando a 26,34% da receita corrente líquida. O índice legal é de 25%.

Também foi possível verificar durante a audiência pública que as despesas com pessoal no ano passado ficaram dentro do limite prudencial determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em 50,36% da Receita Corrente Líquida (RCL). O limite legal é de 54% da RCL.

A Constituição Federal e a LRF impõem vedações aos municípios que ultrapassam os limites de gasto com pessoal. O parágrafo único do artigo 22 da LRF impede as seguintes medidas: concessão de vantagens, aumentos, reajuste ou adequações de remuneração a qualquer título; criação de cargo, emprego ou função; alteração de estrutura de carreira que implique aumento de despesa; provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal, ressalvada reposição de aposentadoria ou falecimento de servidores nas áreas de educação, saúde e segurança; e contratação de hora extra, ressalvadas as exceções constitucionais.

Segundo o secretário de Finanças, “os demonstrativos financeiros apontam que a administração municipal está zelando pelos recursos, cumprindo o nosso compromisso de fazer uma gestão séria, transparente e equilibrada”, concluiu Gomes.

NC/PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.