Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Dando sequência às ações de conscientização da campanha "Maio Amarelo", movimento mundial que marca a mobilização para a diminuição dos índices de mortes e acidentes de trânsito, o Departamento Municipal de Trânsito e Urbanismo, em parceria com a Polícia Militar e a Circunscrição Regional de Trânsito (66ª Ciretran), realizou na última terça-feira (23), na Avenida Paraná, uma blitz educativa. A ação contou com a participação dos alunos do segundo ano do Ensino Médio da Escola Estadual Basílio de Lucca.

Durante a atividade, os agentes municipais de trânsito abordaram os condutores alertando-os sobre o respeito à sinalização e os cuidados no trânsito. Os estudantes distribuíram panfletos com regras de circulação para pedestres, motoristas, motociclistas, ciclistas e crianças, serviços disponíveis no Detran e infrações. "O Departamento de Trânsito acredita que a educação é a mais importante ferramenta de formação da cidadania. Quanto mais cedo envolvermos crianças e adolescentes em ações desta natureza, maiores são as chances de alcançarmos êxito na construção de um trânsito democratizado, assegurando ao mesmo tempo o direito de todos de ir e vir com segurança", defendeu o diretor do Departamento de Trânsito, Euller Alexandre Gualberto.

A programação do "Maio Amarelo" vem sendo realizada desde o início do mês em Ibiporã, com palestras em escolas estaduais, contação de histórias para alunos dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e orientações aos agentes municipais de trânsito e membros da Junta Administrativa de Recursos Administrativos (JARI) sobre crimes de trânsito, penalidades e processos administrativos da penalidade de multa.

Minha Escolha Faz a Diferença

 O tema do "Maio Amarelo" deste ano é "Minha escolha faz a diferença", com o objetivo de provocar a reflexão sobre as atitudes que podem acarretar consequências no trânsito, como usar o celular ao volante, beber e dirigir, não usar o cinto de segurança. O movimento foi instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para cumprir metas da Organização das Nações Unidas (ONU), que pretende reduzir o número de acidentes de trânsito em todos os continentes até 2020.

Os acidentes de trânsito no Brasil foram responsáveis em 2014 (últimos dados oficiais disponíveis) por cerca de 43 mil mortes. Vale lembrar também que, em decorrência deles, um contingente extremamente superior passa a conviver com sequelas e invalidez permanente, por exemplo. Além disso, os custos com os acidentes de trânsito representam montante de R$ 56 bilhões que poderiam ser voltados a ações sociais.

ASCOM/PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios