Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa) aponta redução dos focos do mosquito transmissor da dengue em Ibiporã. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o segundo LIRAa de 2014 ficou em 0,8%, abaixo do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de até 1,0. Em março, o índice ficou em 2,0%, e o primeiro, realizado em janeiro, 3,4%.

O levantamento, por amostragem, foi realizado em 860 imóveis no período de 26 a 30 de maio. “Esperávamos esta redução no índice porque tivemos cerca de 20 dias com poucas chuvas e temperaturas amenas. Além disso, o levantamento aponta que estão sendo bem sucedidas as ações de prevenção e combate à doença, promovidas pela Administração Municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde, tais como remoção manual dos criadouros, aplicação de inseticida com UBV costal e pesada (fumacê), arrastões de limpeza, campanhas educativas”, expõe o responsável pelo Setor de Endemias, Luiz Augusto Loredo.

Contudo, alerta Loredo, a redução no LIRAa não é sinal de tranquilidade, e os cuidados com a dengue devem continuar mesmo no inverno. “O frio não é mais empecilho para a proliferação do mosquito, e como os ovos sobrevivem por mais de um ano no meio ambiente, é necessário eliminar os possíveis criadouros para evitarmos uma epidemia da dengue durante o Verão, como ocorreu este ano e em 2013”, orienta o responsável pelo Setor de Endemias.

Loredo solicita que os munícipes aproveitem os dias sem chuvas para fazer uma faxina em seus quintais, limpando recipientes que possam acumular água, tais como calhas do telhado, vasos e pratos de plantas, vasilhas dos animais de estimação, garrafas e pneus. “O controle da dengue depende de ações integradas. Passado o pico da doença, o município segue com as ações de rotina, tais como visita domiciliar dos agentes de endemias, bloqueio da transmissão viral em residências com notificações e capacitação contínua dos servidores sobre a dengue. Além disso, já estamos traçando as estratégias de combate e controle para o próximo Verão, como a solicitação de materiais e contratação de mais agentes”, informou.

Ibiporã registrou pico da doença entre o final de abril e início de maio, com uma média de 130 notificações semanais. Agora, as notificações diminuíram para uma média de 5 por semana. Segundo o último levantamento divulgado pelo Setor de Epidemiologia, Ibiporã registrou, desde o início do ano, 1.134 notificações e 349 casos confirmados de dengue, todos autóctones (contraídos no próprio município).

Previna-se contra a dengue

Mantenha seu quintal limpo e sem lixo;

Use repelente; 

Não deixe o corpo exposto, use roupas que protejam braços e pernas;

Use inseticida dentro de casa durante o dia, principalmente atrás dos móveis e em cantos escuros;

Instale telas nas janelas para evitar que o mosquito entre;

Mantenha as portas fechadas;

Lave a vasilha de água dos animais pelo menos uma vez por semana com água corrente, bucha e sabão;

Jogue no lixo tudo o que acumula água. Ex.: tampas de garrafas, cascas de ovos, latas, copos descartáveis, plástico de cigarro, etc;

Evite plantas que acumulam água, como as bromélias. Sempre coloque areia nos pratos de todos os vasos de plantas;

Tire folhas, galhos e tudo que possa impedir a passagem da água pelas calhas;

Deixe sempre a caixa d'agua fechada.

Secretaria Municipal de Saúde / Núcleo de Comunicação Social - PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios