Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Administração Municipal, por meio do departamento de Meio Ambiente, da secretaria de Agricultura, realizou no último sábado (21), em parceria com a ONG E-lixo, de Londrina, a 2ª Edição da "Coleta de Lixo Eletrônico" durante todo o dia. O objetivo foi destinar corretamente esse material.

De acordo com o diretor da ONG, Alex Gonçalves, a campanha recolheu 500 kg de lixo eletrônico. "Durante toda a nossa permanência em Ibiporã os moradores estiveram entregando o lixo. A comunidade participou ativamente da ação", afirmou Gonçalves. "Nossa intenção é disseminar a ideia de que esse lixo também pode ser reciclado e não deve ser despejado em qualquer lugar", acrescentou ele.

Para o diretor de Meio Ambiente, Diógenes Magri, o resultado da ação no município atendeu a expectativa. "O volume recolhido estava na previsão que tínhamos feito. Foi muito bom o resultado, porque meia tonelada de lixo eletrônico deixou de ser descartada erroneamente e será destinado em local correto", expôs.

Marcelo Gonçalves, diretor da Ong E-lixo, explica que os objetos serão desmontados e separados para então ser feita a destinação. "Tudo o que foi recolhido vai ser desmontado e após a separação serão enviados às indústrias como matéria prima", esclareceu ele.

O diretor de Meio Ambiente, Diógenes Magri ressalta os perigos que a destinação incorreta. "O lixo eletrônico apresenta metal pesado como: mercúrio, lítio, cádmio, entre outros que em contato com o organismo humano pode acarretar problemas fisiológicos e, em longo prazo até câncer. Além de contaminar a água e o solo", alertou Magri.

Parceria

Conforme André Gonçalves, Ibiporã foi a primeira cidade a firmar parceria com a ONG e destinar corretamente o lixo eletrônico. Atento às transformações tecnológicas, o prefeito José Maria Ferreira procurou o diretor da E-lixo, em 2009, para reciclar o material. 

"Ibiporã já trabalhava com a separação do lixo orgânico, reciclável e rejeito e nos deparamos com o lixo eletrônico. Em virtude dessa necessidade firmamos a parceria com a E-lixo e começamos destinar corretamente, também com esse tipo de lixo", explica o prefeito José Maria.

Antes das edições da "Coleta de Lixo Eletrônico", o Departamento de Meio Ambiente da Secretaria de Agricultura recolhia os objetos eletrônicos e os encaminhava à ONG.

"Para a Administração Municipal ser pioneira nesse trabalho, juntamente com a E-lixo, e fazê-lo de modo efetivo é muito satisfatório porque sabemos que esse lixo cresce cada vez mais e que os componentes além de difícil composição, poluem o meio ambiente", acrescenta o prefeito.

A intenção da Administração Municipal e da E-lixo é promover mais edições da "Coleta de Lixo Eletrônico" e destinar corretamente, cada vez mais, esse tipo de lixo.

Núcleo de Comunicação Social/PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios