Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Novidade deste ano é a ampliação da faixa etária para crianças de seis meses a menores de cinco anos. Meta em Ibiporã é imunizar 80% dos grupos prioritários - 10.318 pessoas 

De 22 de abril a 09 de maio a Prefeitura Municipal de Ibiporã, através da Secretaria Municipal de Saúde, realiza a 16ª Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe). A novidade deste ano é a ampliação da faixa etária para crianças de seis meses a menores de cinco anos. No ano passado, o público infantil foi de seis meses a menores de dois anos. A vacinação deste novo grupo deve reduzir o número de internamentos e, consequentemente, de mortes pela doença. Em 2013, esta faixa-etária foi incluída ao término da campanha quando o Paraná recebeu doses extras por recomendação do Comitê de Infectologia do Paraná. 


No sábado (26) haverá vacinação nos postos de saúde e Praça Pio XII

Outros grupos contemplados nesta campanha são pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica e do Programa de Imunização da Secretaria de Saúde, Sebastiana Caetano Riechel, 12.898 doses da vacina foram disponibilizadas para Ibiporã. A meta é imunizar 80% dos grupos prioritários (10.318, sendo a maioria idosos – 6.009 pessoas). No ano passado, o município ultrapassou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, alcançando o índice de 81,69% de cobertura para grupos prioritários.

A vacina, que estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde, protege contra os vírus mais circulantes no país (Influenzas A H1N1 e H3N2 e Influenza B), por isso todas as pessoas que se vacinaram no ano passado devem receber a dose novamente. A vacina é segura e só é contraindicada para pessoas que já apresentaram reações adversas em campanhas anteriores ou que tenham alergia ao ovo e seus derivados.  No centro, equipes da Secretaria de Saúde vacinarão os acamados que estiverem cadastrados no Centro de Saúde Dr. Eugênio Dal Molin. Na zona rural, pessoas que não tiverem condições de se deslocar até a UBS da Taquara do Reino e Jardim John Kennedy serão vacinadas em casa.

O ponto alto da campanha de vacinação contra a gripe será no dia 26 de abril, um sábado, quando haverá aplicação da vacina, das 8 às 17 horas, nos seguintes postos: Praça Pio XII- Centro, Unidade de Saúde do Bom Pastor- Centro Comunitário José Pires de Godoy, Unidade de Saúde na Vila Esperança- R. Ibraim Prudente da Silva, em frente ao CAIC, Unidade de Saúde do San Rafael e Unidade de Saúde do Serraia - em frente do UPA.

Grupos de risco para ser vacinados:

Pessoas com 60 anos ou mais;

Crianças: de 6 meses até 4 anos 11 meses 29 dias;

Gestantes: em qualquer idade gestacional;

Puérperas: mulheres no período até 45 dias após o parto;

Trabalhadores da Saúde: serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade, cuja ausência comprometa o funcionamento desses. Trabalhadores que exercem suas atividades em unidades que fazem atendimento para Influenza;

Pessoas portadoras de doenças crônicas: os pacientes que são atendidos na rede privada ou conveniada devem buscar a prescrição médica com antecedência, junto ao seu médico assistente, devendo apresentá-la no Posto de vacinação. Os pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS devem procurar o posto de saúde em que estão cadastrados;

Povos indígenas.

 

Não esquecer:

Cartão de vacinação;

Cartão Nacional do SUS;

Documento de identidade;

Trabalhadores de Saúde: documento que comprove;

Pessoas portadoras de doenças crônicas que fazem tratamento no particular ou convênio: pedido do médico referindo a doença

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. A vacina contra a gripe não é capaz de eliminar a doença ou impedir a circulação do vírus, por isso, as medidas de prevenção são muito importantes, particularmente durante o período de maior circulação viral, entre os meses de junho e agosto.

Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe - especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações - devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

(Núcleo de Comunicação Social – PMI)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios