Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Em pesquisa nacional divulgada esta semana, a cidade se destaca também na 21ª posição entre os 499 municípios no Paraná, de acordo com este índice de desenvolvimento

Que boa notícia para Ibiporã! Em um ranking nacional divulgado na terça-feira (23), pelo Instituto Cidades Sustentáveis, que avaliou as condições de sustentabilidade dos 770 melhores municípios do Brasil, Ibiporã aparece na 148ª posição.

Uma pontuação excelente, se considerarmos que o Brasil tem mais de 5.000 municípios, e que revela o cuidado que o Município vem tendo para promover o desenvolvimento sustentável, em benefício de toda a população.

Se considerarmos somente as cidades do Paraná, Ibiporã ocupa a 21ª posição neste índice levantado pelo Instituto Cidades Sustentáveis. O Estado conta com 499 municípios e, destes, foram avaliadas 110 cidades. Elas foram selecionadas de acordo com critérios como: capitais brasileiras, municípios com mais de 200 mil eleitores e signatários do Programa Cidades Sustentáveis. Os dados são da Agência Estadual de Notícias do Paraná (AEN).

Para o prefeito, este resultado é fruto de relevantes esforços e planejamento para o desenvolvimento harmonioso da cidade. José Maria relembrou também que em 2013, Ibiporã foi um dos quatro municípios paranaenses premiados com o Selo ODM, certificação destinada a empresas e instituições paranaenses que realizam ações e projetos em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). “Conduzir a cidade em um processo exitoso de desenvolvimento, obriga o gestor municipal a fazer escolhas que pensem no futuro, sempre pautado nos princípios fundamentais da administração pública, como a moralidade, a publicidade e a eficiência” concluiu.

33 do Paraná entre as 200 melhores

O Paraná tem 33 municípios entre os 200 mais bem classificados do Brasil neste índice - IDSC-BR. São eles (nesta ordem): Curitiba, Sertanópolis, Maringá, Pinhais, Londrina, Balsa Nova, Pato Bragado e Nova Aurora. E entre os 200 também entram Quatro Barras, Santa Terezinha de Itaipu, Campo Largo, Campina Grande do Sul, São José dos Pinhais, Cafelândia, Ponta Grossa, Serranópolis do Iguaçu, Foz do Iguaçu, Quatro Pontes, Rio Negro, Toledo, Ibiporã, Itaipulândia, Arapongas, Maripá, Cascavel, Corbélia, Pitangueiras, Vera Cruz do Oeste, Sabáudia, Céu Azul, Marechal Cândido Rondon, Medianeira e Iracema do Oeste.

A pontuação mede o progresso do cumprimento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), com 169 metas até 2030 (Agenda 2030).

Critérios que compõem o índice

O cálculo do índice é baseado em 88 indicadores, pautados nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela ONU:

1: Erradicação da pobreza

2: Fome zero e agricultura sustentável

3: Saúde e bem-estar

4: Educação de qualidade

5: Igualdade de gênero

6: Água limpa e saneamento

7: Energia limpa e acessível

8: Trabalho decente e crescimento econômico

9: Indústria, Inovação e Infraestrutura

10: Redução das desigualdades

11: Cidades e comunidades sustentáveis

12: Consumo e produção responsáveis

13: Ação contra a mudança global do clima

14: Vida na água

15: Proteger a vida terrestre

16: Paz, justiça e instituições eficazes

17: Parcerias e meios de implementação

NCPMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios