Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Uma cidade digital é um município inserido na moderna sociedade da informação, possibilitando aos seus cidadãos ferramentas digitais como extensão natural de seu modo de vida. O Paraná é destaque entre os estados brasileiros na vanguarda da implantação de cidades digitais e Ibiporã um dos grandes exemplos no estado. Desde 2009 a Administração Municipal investe em Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) para modernizar os serviços públicos e promover a inclusão digital da população.

O município criou sua própria infraestrutura, tendo no setor de TI a fonte de dados para a estrutura de governo e auxiliando na realização de melhorias em diversas áreas como saúde, finanças, educação e segurança pública.  Além do programa próprio para oferecer estrutura e internet gratuita à população (“Ibiporã Cidade Digital”), Ibiporã foi a primeira cidade do estado a operar o programa piloto “Cidades Digitais”, do Ministério das Comunicações. O município foi selecionado em 2012 juntamente com outras 80 cidades brasileiras (oito paranaenses - Assis Chateaubriand, Bandeirantes, Ibiporã, Palmas, Quatro Barras, Santa Cecília do Pavão, São Miguel do Iguaçu, Toledo) para a primeira fase do programa federal cujo objetivo é modernizar a gestão, ampliar o acesso aos serviços públicos e promover o desenvolvimento dos municípios brasileiros por meio da tecnologia.

Em 2013, o “Cidades Digitais” foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, selecionando 262 municípios, dos quais nove paranaenses (Ibaiti, Imbituva, Jacarezinho, Jaguariaíva, Pinhão, Piraí do Sul, Reserva, Santo Antônio da Platina, São Mateus do Sul) com população de até 50 mil habitantes. Com investimentos que superam R$200 milhões, a meta é atender 6,2 milhões de pessoas por banda larga com o “Cidades Digitais”.

Sustentado nos pilares infraestrutura, capacitação e inclusão digital, o projeto recebeu do governo federal um aporte financeiro de R$500 mil para instalar uma rede de fibra ótica interligando 10 prédios públicos em uma extensão de 10 quilômetros. “Ibiporã foi o primeiro município do Paraná a concluir a implantação do anel de fibra ótica, que interliga todas as secretarias municipais a prédios que alojam serviços importantes para a administração municipal, tais como Centro de Saúde Dr. Eugênio Dal Molin, Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Samae e Escola Municipal Alice Roma”, explica o secretário de Tecnologia da Informação (TI), Junior Aliano.

De acordo com Aliano, a rede de fibra ótica está sendo ativada gradualmente e proporcionará uma conexão de alto desempenho entre os prédios públicos, redução dos custos de manutenção e ampliação do sistema de gestão. O município também está ampliando o sistema de gestão da saúde pública e equipando melhor as unidades de saúde e ampliando a utilização do prontuário eletrônico, juntamente com a melhoria da estrutura física dos prédios (reformas de todas as cinco Unidades Básicas de Saúde). “Também estamos em processo de licitação para aquisição parcelada de equipamentos de informática no valor aproximado de R$1,2 milhão para manutenção e ampliação do parque de máquinas de Tecnologia da Informação (estações de trabalho, impressoras, servidores, ativos de rede e materiais);

Inclusão digital

Além da implantação de infraestrutura entre os órgãos públicos, o projeto prevê a instalação de aplicativos de governo eletrônico para gestão dos setores financeiro, tributário, de saúde e educação. Também inclui a capacitação de servidores públicos no uso dos aplicativos e da rede e a instalação de pontos de acesso livre e gratuito à internet para a população. “Dois novos pontos de internet gratuita foram instalados em Ibiporã, um no Centro de Qualificação Profissional (CQP) e outro na Praça Pio XII, onde os cidadãos podem ter acesso livre a internet por meio de celulares ou dispositivos móveis, sem a necessidade de senhas ou cadastros”, acrescenta o secretário. Está sendo estudada a possibilidade de utilizar a rede para fazer a comunicação telefônica de todos os prédios públicos interligados pela rede.

Cerca de 80% da área urbana é coberta pelo sinal de internet gratuita, além de cinco telecentros em operação e disponíveis para a comunidade (Indústria do Conhecimento, Biblioteca Cidadã, Biblioteca Central, Museu Histórico e de Artes de Ibiporã e CQP). “A internet passou a ser um dos instrumentos de vasta abrangência na construção da informação; hoje ela é extremamente importante e auxilia a população no quesito informação, inclusão digital e social”, afirma o prefeito José Maria Ferreira.

Recentemente, a Secretaria de TI, em parceria com a Secretaria do Trabalho, iniciou o curso de operador de computador através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec), beneficiando diretamente o cidadão, sendo também pioneiro ao desenvolver a última etapa do processo.

Ibiporã também é pioneira na área de Educação Digital. Há quatro anos o município instalou lousas digitais nas salas de aula, as primeiras do estado a serem utilizadas na rede municipal de ensino. As lousas funcionam como um computador, fornecendo som, imagem e vários outros recursos de aprendizagem, como jogos e filmes.

Atualmente, 73 das 110 salas de Ensino Fundamental possuem o equipamento. “Não se trata só de uma inclusão digital para os alunos, mas também uma grande inclusão para os professores”, conta Aliano. “A internet, os exercícios interativos e o acervo midiático colaboram para o interesse e a participação em sala de aula. Os professores estão bastante motivados também e sabem que são a peça chave nesta interação. Estamos fazendo um trabalho consistente na vivência prática desta tecnologia para a construção do conhecimento e a intenção é que toda a rede de ensino seja contemplada com esta tecnologia”, informa a secretária de Educação, Margareth Coloniezi.

José Maria enfatiza a importância do projeto das lousas digitais para que o município investisse em novas tecnologias para a agilização e modernização do serviço público. “A implantação das lousas digitais fez nos lançar para outras esferas de atualização tecnológica, como a rede de internet gratuita, o anel de fibra ótica, fomos o segundo município paranaense a introduzir a nota fiscal eletrônica, a nota do agricultor. Na educação, por exemplo, os pais terão acesso online às notas, grade curricular, freqüência e alimentação ofertada aos filhos na escola. Na saúde, o atendimento também será otimizado com o agendamento de consultas, e disponibilização de resultados de exames pela internet. Esperamos que em fevereiro de 2015, quando o Centro de Saúde Dr. Eugênio Dal Molin for entregue à população, já estejamos com estes projetos concluídos para serem ofertados ao nosso cidadão”, adianta o prefeito.

A qualidade do programa de cidade digital de Ibiporã tem chamado a atenção de autoridades nas rodadas regionais do II Congresso Paranaense de Cidades Digitais, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD), cujo objetivo é compartilhar com os gestores municipais o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para os municípios tornarem-se cidades inovadoras.

Ao visitar Ibiporã para acompanhar o andamento do programa, em agosto do ano passado, a secretária de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, Lygia Pupatto, elogiou a qualidade do “Ibiporã Cidade Digital”. “Nutro um carinho especial pela cidade, porque há vontade da administração e técnicos capacitados para o desenvolvimento de políticas de inclusão digital", ressaltou Lygia.

Núcleo de Comunicação Social - PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios