Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A 2ª Promotoria de Justiça de Ibiporã, no Norte-Central paranaense, e os demais integrantes do Comitê da Rede de Articulação sobre Agrotóxicos iniciaram em novembro um ciclo de encontros para apresentação dos trabalhos realizados para viabilizar ações de fomento à fiscalização e redução do uso indiscriminado de agrotóxicos em Ibiporã e Jataizinho.


Os encontros têm o objetivo de apresentar aos agricultores, representantes de assistência técnica e revendas as ações de fiscalização desenvolvidas e as normas que pautam a prescrição e o uso de agrotóxicos, bem como os resultados obtidos com o Manejo Integrado de Pragas (MIP) na safra 2016-17, publicados pelo Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).


O Comitê promoveu, ao longo de 2017, o levantamento de informações para formar diagnóstico do uso de agrotóxicos e definir um plano de trabalho visando à redução do uso de veneno nas unidades produtivas de Ibiporã e Jataizinho. Um dos eixos de trabalho do grupo é a conscientização e educação ambiental.


Participaram dos eventos representantes da Emater e da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), também integrantes do Comitê, que apresentaram os trabalhos das instituições no combate ao uso abusivo de agrotóxicos, com o objetivo de conscientizar os participantes a respeito da possibilidade de produzir alimentos utilizando menos veneno, diminuindo custos e mantendo a produtividade.


Em Ibiporã, foi realizado, em dia 28 de novembro, encontro com pessoal da assistência técnica. A reunião com os agricultores está agendada para o dia 7 de dezembro. Já em Jataizinho, os trabalhos envolveram os dois públicos no dia 22 de novembro. Nos dois municípios, foram entregues aos participantes recomendações administrativas elaboradas pelo Ministério Público, com a contribuição de todos os integrantes da rede, enunciando o dever dos usuários, comerciantes e profissionais em adotar boas práticas em suas unidades produtivas e reforçando a proibição de aplicação de veneno na zona urbana e em suas imediações.

Ascom/Ministério Público do Paraná

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios