Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Água de excelente qualidade, com propriedades minerais, chega a 100% da população urbana. Todo o esgoto também é tratado. Município é modelo na gestão de resíduos

A água de qualidade e o saneamento básico são bens essenciais para a concretização de todos os direitos humanos, conforme resolução da Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, metade da população brasileira ainda não conta com coleta de esgoto e apenas um quarto dela vive em localidades com tratamento dos dejetos, segundo estudo divulgado pelo Instituto Trata Brasil.

O governo federal prevê para 2033, último ano do Plano Nacional de Saneamento Básico - conjunto de metas e objetivos para transformar a realidade desse setor - , a universalização do saneamento no país. Contudo, um estudo elaborado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), feito a partir de dados secundários, projeta que apenas em 2054 todos os brasileiros terão direito a morar num local com água encanada e tratamento de esgoto.

Apesar dos avanços, faltam muitos investimentos e políticas públicas voltadas a obras de melhoria e ampliação dos serviços de saneamento e gestão dos recursos hídricos. De acordo com este mesmo estudo, nos últimos cinco anos, entre 2010 e 2014, 64% das cidades ampliaram os investimentos em até 29% da arrecadação e apenas 36% delas investiram acima dos 30% arrecadados nesse período. O valor relativo à soma das 20 cidades que mais investiram, em 2014, atinge R$ 827 milhões, quantia bem abaixo do montante arrecadado (R$ 3,8 bilhões). Na média dos últimos cinco anos, foram investidos R$ 188,24 milhões, o equivalente a R$ 71,47 por habitante.

Em Ibiporã, contudo, esta realidade é diferente. Desde 1968 o município conta com um serviço municipal autônomo de água e esgoto, com altos índices de qualidade quando o assunto é água tratada, esgoto coletado e tratamento e gerenciamento de resíduos sólidos.

Toda a água distribuída pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) é tratada, clorada e fluoretada, atendendo aos padrões de qualidade e potabilidade fixados pelo Ministério da Saúde. Atualmente o serviço de abastecimento de água conta com duas unidades de captação e recalque, uma no Ribeirão Jacutinga e outra no Poço do Aquífero Guarani, que oferece água de excelente qualidade, com propriedades minerais, atendendo 100% da população urbana e parte da zona rural. Outro fator de destaque é a rede de esgotos sanitários que atende toda a zona urbana, sendo totalmente tratado antes de ser lançado no corpo receptor - índice de destaque a nível nacional.

É o próprio Samae quem executa as obras de melhoria e ampliação da rede de água e esgoto, tendo para isto pessoal treinado e capacitado, além de ter assimilado toda tecnologia necessária. Nos últimos anos quase R$2 milhões foram investidos pela Administração Municipal em obras de saneamento básico e melhoria da gestão de resíduos sólidos. Destaque para a ampliação da coleta e tratamento de esgoto nos distritos rurais da Taquara do Reino e Jardim John Kennedy, reforço no abastecimento de água em várias regiões da cidade, reestruturação do sistema de captação do Ribeirão Jacutinga com reforma de todas as bombas e motores, quadro de comandos e força, aquisição de um novo conjunto moto bomba de captação do Aquífero Guarani, instalação da rede de água e esgoto do loteamento industrial Nenê Favoretto e no Conjunto Habitacional Jamil Sacca, reformulação e readequação do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário, aumento da carga de alta tensão da Estação de Recalque de Água e execução de uma nova vala de rejeitos no aterro sanitário. "Ibiporã já oferece o trabalho de saneamento básico com excelência na qualidade e presta serviços que o país pretende atingir somente daqui a 20 anos”, ressalta o diretor presidente do Samae, Claudio Buzeti.

"Ibiporã destaca-se neste serviço pela preocupação de longa data com as questões de saneamento. É preciso investir, criar oportunidades, sobretudo a população precisa reconhecer que esta é uma ação importante para a manutenção da qualidade de vida e a administração municipal juntamente com o Samae cumpre o seu papel perante a sociedade”, argumenta o prefeito José Maria Ferreira.

Coleta seletiva

Em relação à coleta seletiva Ibiporã também dá exemplo. Todo o município já possuiu um sistema completo de coletiva seletiva que conta com a colaboração da população ao separar rejeitos e recicláveis dos orgânicos.

Além da coleta diferenciada porta a porta, o programa “Recicle Agora Ibiporã”, realizado em parceria com a Kurica Ambiental, envolve a mobilização social, educação e conscientização ambiental da população e o constante treinamento dos colaboradores envolvidos no processo.

Evitando o desperdício

Além dos problemas de acesso ao saneamento, o país sofre com o elevado índice de perda na distribuição de água. No Brasil, 37% de toda a água tratada é perdida antes de chegar às casas e empresas em consequência de redes envelhecidas, vazamentos e ligações clandestinas.  O estudo da CNI aponta que em valores monetários, o desperdício e o roubo de água fazem com que de cada R$ 100 gastos apenas R$ 63 são faturados pelas companhias, representando menos investimento nos serviços de saneamento.

Por estar assentada sobre o Aquífero Guarani, reserva subterrânea de água potável com volume estimado de 50 quadrilhões de litros de água, Ibiporã é uma das poucas cidades brasileiras em que os moradores não sofrem com racionamento de água.

Visando a excelência na prestação de serviços à comunidade, o Samae participa de um projeto pioneiro cujo foco é a redução de perdas de água tratada e eficiência energética. Atualmente o índice de perdas na distribuição de água está em 35%.  “A nossa meta chegar a 25% ou menos de perdas. Não é porque não temos problema de falta de água que não devemos evitar o desperdício. O consumo consciente da água é fundamental para esta e futuras gerações, uma vez que esse recurso natural é finito e vital para todo ser vivo”, enfatiza Buzeti.

 Veja abaixo algumas dicas para evitar o desperdício de água:

 - Deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes ou faz a barba;

- Use a capacidade máxima da máquina na hora de lavar roupa e reutilize esta água para lavar a calçada;

- Não brinque com a válvula do vaso sanitário nem jogue lixo e restos de comida;

- Desligue o chuveiro para se ensaboar e reabra para se enxaguar. Evite banhos demorados;

- Coloque no copo apenas a quantidade que vai beber;

- Ensaboe a louça com a torneira fechada e depois enxague tudo de uma vez;

- Lave o carro com o balde;

- Molhe plantas e jardins ao entardecer ou amanhecer. Isso evita a evaporação rápida da água, utilize regador em vez de mangueira;

- Não deixe a caixa d’ água transbordar e mantenha-a tampada;

- Preste atenção a vazamentos: um buraco de 2 milímetros  no encanamento desperdiça  cerca de 3 caixas d’água de mil litros;

- Na limpeza de quintal e calçadas use vassoura. Se precisar, utilize a água que sai do enxague da máquina de lavar 

Fonte: (www.conscienciacomciencia.com.br) e Samae

Samae

Comentários:

De:
25/03/2017 às 16:58

Ótimo texto...Vou trabalhar.como.tema de.redacao


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios