Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ato público será realizado na próxima segunda-feira (19) pelas ruas da cidade para marcar Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) em parceria com a Administração Municipal de Ibiporã, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, realiza na próxima segunda-feira (19) uma passeata em defesa das crianças e adolescentes. O ato público marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, comemorado em 18 de maio.

A passeata sairá às 9 horas da Praça Eugênio Sperandio, em frente ao Centro Socioeducativo, Turístico e Cultural de Ibiporã (antiga Ferroviária), percorrendo as ruas Curitiba, José Pelisson, Av. Paraná, Rua Vicente Machado, terminando na Praça Pio XII (Igreja Matriz). Foram convidadas todas as escolas municipais, estaduais e particulares, Entidades Sociais, Ministério Público, Secretarias e Órgãos Municipais, Conselho Tutelar, de Direitos da Criança e do Adolescente e Conselhos de direitos.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Ana Cláudia Vieira Martins, o objetivo da passeata é mobilizar a comunidade ibiporaense e conscientizar as pessoas da importância e do dever de proteger as crianças e adolescentes, sujeitos em desenvolvimento, que necessitam de proteção e respeito, contra o abuso e a exploração sexual infanto juvenil, praticados em sua maioria pelas pessoas da própria família.

No ano de 2013, em Ibiporã, foram identificados 46 casos de violência sexual acompanhados pelo Centro Especializado de Referência de Assistência Social (Creas) e Conselho Tutelar.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído pela lei federal 9.970/00, em alusão a 18 de maio de 1973, quando a menina Araceli, de apenas oito anos, foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta de Vitória (ES). Apesar de sua natureza hedionda, o crime prescreveu e os assassinos ficaram impunes. Vinte e sete anos depois, a data de sua morte foi transformada no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes pelo Congresso Nacional.

Núcleo de Comunicação/PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios