Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Junta Militar e a Coordenadoria de Atendimento à Mulher de Ibiporã (Cami) estão funcionando em um novo espaço – a sede administrativa da Polícia Civil, localizada à Avenida dos Estudantes, 1.046, na antiga Casa das Irmãs de Santa Marta, próximo ao Hospital Cristo Rei. A Junta Militar estava funcionando no prédio da Prefeitura. Já a Cami, serviço criado em agosto cujo objetivo é formular, coordenar e acompanhar as políticas públicas referentes à mulher, atendia provisoriamente no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

A Junta Militar, responsável pela emissão das carteiras de identidade e alistamento militar, atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Telefone: 3178-0409.

Os agendamentos da Carteira de Identidade estão temporariamente suspensos, em razão das medidas de prevenção adotadas contra o novo coronavírus. Porém, cidadãos que tiverem urgência para a confecção do documento devem comparecer a Junta Militar e comprovar sua necessidade.

Casos de Urgência:

Retirar medicamentos na farmácia;

Internação hospitalar;

Trabalho (contratação, concurso público, etc.);

Viagem (a trabalho, situação de saúde, etc.);

Solicitação do Auxílio Emergencial do Governo Federal;

Operações Financeiras (celebração de contratos para compra/venda de imóveis, veículos, etc.);

Furto ou roubo de documentos;

Medidas de Segurança

Se for necessário ir a um posto de identificação, o cidadão deve adotar todas as medidas de segurança sugeridas pelos órgãos de saúde, tais como, a utilização de máscaras de proteção, manter a distância mínima de 1,5 metros de outras pessoas e evitar levar acompanhantes.

O cidadão que tiver urgência para a confecção do documento deve comprovar a sua necessidade apresentando os documentos na triagem de verificação que é realizada na fila do lado de fora do Posto.

Documentos que comprovam a necessidade da expedição do RG são essenciais para o atendimento.

CAMI

Recentemente, a rede de serviços de atendimento à mulher vítima de violência no município ganhou um reforço importante com a criação da Coordenadoria de Atendimento à Mulher de Ibiporã (Cami). O objetivo é formular, coordenar e acompanhar as políticas públicas referentes à mulher na cidade de Ibiporã, trabalhando na defesa de seus direitos e garantindo a plena manifestação de suas capacidades com autonomia.

O trabalho na Cami é realizado por uma equipe multiprofissional, formada por psicólogas, assistente social e assessoria jurídica visando à autonomia, valorização e capacitação para o mundo do trabalho, prevenção e enfrentamento à violência, saúde e bem-estar das mulheres.

Conforme a coordenadora da Cami, a psicóloga Lisa Mitiko Koga, a Coordenadoria de Atendimento à Mulher de Ibiporã objetiva fortalecer o trabalho já realizado pelo Creas, que oferta atendimento e acompanhamento para mulheres em situação de violência doméstica e familiar, oferecendo serviços de acolhida, atendimento individual, oficinas quinzenais, busca ativa por meio de contatos telefônicos e visitas domiciliares, atividades temáticas em meses comemorativos, articulação com a rede de serviços e encaminhamentos necessários.

A Cami está funcionando em duas salas, sendo umas delas exclusivamente para os atendimentos. O objetivo é oferecer atendimento ágil, eficaz e humanizado às mulheres vítimas de violência.

A Coordenadoria de Atendimento à Mulher de Ibiporã funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Caroline Vicentini/NCPMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.