Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Técnico mandou mensagens de apoio aos familiares e amigos das vítimas do acidente com a delegação da Chapecoense

O técnico Cláudio Tencati e o capitão Germano concederam na manhã desta terça-feira, entrevista coletiva para falar sobre a tragédia com a delegação da Chapecoense. O avião em que estavam jogadores, comissão técnica e jornalistas caiu na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia. Entre as vítimas do acidente estavam o técnico Caio Júnior, o goleiro Danilo e o atacante Lucas Gomes, que já tiveram passagem pelo Londrina Esporte Clube.  A Chapecoense era finalista da Copa Sul-Americana e enfrentaria o Atlético Nacional. A Conmebol anunciou a suspensão da partida, marcada para esta quarta-feira. 

"Em todos os clubes em que passou, deixou sua marca. Um atleta excepcional e referência em sua profissão. Danilo rompeu muitas barreiras para conquistar seu espaço. Tenho um carinho enorme por ele e o considero como da minha família", falou o técnico do Londrina Esporte Clube, Cláudio Tencati sobre sua relação com o goleiro Danilo, que defendeu o gol alviceleste de 2011 a 2013, quando foi transferido para a Chapecoense. 

Tencati acompanhou o Danilo desde 1994/95 nas categorias de base em Cianorte. No ano de 2002, o goleiro fez sua primeira atuação como atleta profissional. Em 2011, quando assumiu o comando do Tubarão, Tencati não teve dúvidas ao indicar o goleiro para o time: Danilo veio para se tornar ídolo da torcida alviceleste e ser admirado por sua postura dentro e fora dos gramados. 

"O Danilo era uma pessoa extrovertida, fazia amizade fácil e um atleta muito dedicado. Ficará em nossa memória os momentos alegres em que estivemos juntos. Hoje não tem distintivo ou clube, estamos falando de vidas, de famílis", declarou o capitão Germano. Danilo foi o herói da classificação inédita da Chapecoense para o final da Sul-Americana. Nas oitavas de final diante do Indendiente da Argertina, defendeu quatro cobranças de pênalti. Contra o San Lorenzo, na semana passada, fez uma defesa nos momentos finais da partida, segurou o empate na Arena Condá e garantiu que o Verdão do Oeste chegasse à final histórica.

CAIO JUNIOR

O Técnico Caio Júnior esteve à frente do Tubarão no ano de 2004. Tencati contou como era o profissional e pessoa Caio Júnior. "Um pai de família, homem correto, muito honesto e uma pessoa excepcional . Em 2003, quando o Cianorte subiu para a segunda divisão, o Caio veio e me recebeu com um carinho enorme e um profissionalismo sem medidas, algo difícil de se encontrar no futebol brasileiro",  complementou o técnico Tencati.

SOLIDARIEDADE 

O futebol brasileiro está de luto com a tragédia envolvendo a delegação da Chapecoense e técnico Tencati mandou sua mensagem de conforte neste momento em que é preciso orações para as famílias das vítimas. "Que Deus conforte o coração de todos, que dê forças e lucidez na caminhada. O trabalho fantástico que a Chapecoense vem desenvolvendo ao longo dos anos deve ser mantido em memórias àqueles que perderam suas vidas", disse Tencati.

Neste dia triste para o futebol nacional, o Londrina Esporte Clube presta solidariedade às famílias dos atletas, comissão técnica e profissionais de imprensa que estavam no avião. Desejamos que a Chapecoense tenha forças neste momento triste de sua história. Força, Chape! 

Asimp/LEC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios