Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Toda contratação, seja ela de grande, médio ou pequeno porte, há riscos. O futebol não é receita de bolo, não existe uma fórmula exata, mas Malucelli tentou, depois de metade da primeira fase da Série C, o gestor abriu os cofres e investiu na equipe. Foram 4 reforços para a reta final da competição nacional; Leandro Donizete, 38 anos, com passagem vitoriosa pelo Galo de Ronaldinho Gaúcho. O bom volante Jardel, vindo do Operário (PR) e que jogou no próprio LEC em 17/18. Além deles, o Tubarão apresentou o atacante, Douglas ex-São Bernardo (SP) e Celso Luís Honorato Júnior, o Celsinho, que fará sua terceira passagem pelo clube. Celsinho está sem clube desde que deixou o Vila Nova-GO, em março - fez seis jogos, dois como titular. Ele jogou pelo Londrina entre 2013 e 2017, sendo campeão paranaense, em 2014, e da Primeira Liga, em 2017. Foram 111 jogos com a camisa alviceleste e 20 gols.

O maior risco na contratação é que o meia-atacante não joga desde março e o próprio treinador do LEC, Alemão, disse em entrevista coletiva que Celsinho precisará de pelo menos duas semanas para entrar em forma. A pergunta que se faz é: O risco vale a pena?

Pelas redes sociais, em enquetes promovidas por portais do clube e por este jornalista que vos escreve, deu empate técnico. Celsinho é uma espécie de Trump/Bolsonaro, ou você ama, ou odeia.

Os incidentes cometidos pelo jogador nas outras duas passagens pelo clube não foram apagados da memória dos torcedores que reprovaram a volta do "Ronaldinho do Canindé". Foram discussões com o gestor, briga em boate e respostas ásperas em coletivas após fraco desempenho em jogos pontuais.

Aos 32 anos, Celso diz ter voltado mais maduro e crente que pode ajudar o Londrina na briga pelo acesso. Futebol a gente sabe que ele tem, ainda mais em meio a esse cenário caótico, onde o futebol brasileiro está nivelado por baixo no que tange a qualidade técnica. Uma bola enfiada para o Carlão, Pirambu, uma falta bem cobrada, um escanteio ou uma finalização de longa distância. Celsinho tem qualidade para isso tudo e pode ajudar, basta saber se ele está mesmo com vontade!

Rafael Morientes - Coluna RM

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios