Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Técnico mandou mensagens de apoio aos familiares e amigos das vítimas do acidente com a delegação da Chapecoense

O técnico Cláudio Tencati e o capitão Germano concederam na manhã desta terça-feira, entrevista coletiva para falar sobre a tragédia com a delegação da Chapecoense. O avião em que estavam jogadores, comissão técnica e jornalistas caiu na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia. Entre as vítimas do acidente estavam o técnico Caio Júnior, o goleiro Danilo e o atacante Lucas Gomes, que já tiveram passagem pelo Londrina Esporte Clube.  A Chapecoense era finalista da Copa Sul-Americana e enfrentaria o Atlético Nacional. A Conmebol anunciou a suspensão da partida, marcada para esta quarta-feira. 

"Em todos os clubes em que passou, deixou sua marca. Um atleta excepcional e referência em sua profissão. Danilo rompeu muitas barreiras para conquistar seu espaço. Tenho um carinho enorme por ele e o considero como da minha família", falou o técnico do Londrina Esporte Clube, Cláudio Tencati sobre sua relação com o goleiro Danilo, que defendeu o gol alviceleste de 2011 a 2013, quando foi transferido para a Chapecoense. 

Tencati acompanhou o Danilo desde 1994/95 nas categorias de base em Cianorte. No ano de 2002, o goleiro fez sua primeira atuação como atleta profissional. Em 2011, quando assumiu o comando do Tubarão, Tencati não teve dúvidas ao indicar o goleiro para o time: Danilo veio para se tornar ídolo da torcida alviceleste e ser admirado por sua postura dentro e fora dos gramados. 

"O Danilo era uma pessoa extrovertida, fazia amizade fácil e um atleta muito dedicado. Ficará em nossa memória os momentos alegres em que estivemos juntos. Hoje não tem distintivo ou clube, estamos falando de vidas, de famílis", declarou o capitão Germano. Danilo foi o herói da classificação inédita da Chapecoense para o final da Sul-Americana. Nas oitavas de final diante do Indendiente da Argertina, defendeu quatro cobranças de pênalti. Contra o San Lorenzo, na semana passada, fez uma defesa nos momentos finais da partida, segurou o empate na Arena Condá e garantiu que o Verdão do Oeste chegasse à final histórica.

CAIO JUNIOR

O Técnico Caio Júnior esteve à frente do Tubarão no ano de 2004. Tencati contou como era o profissional e pessoa Caio Júnior. "Um pai de família, homem correto, muito honesto e uma pessoa excepcional . Em 2003, quando o Cianorte subiu para a segunda divisão, o Caio veio e me recebeu com um carinho enorme e um profissionalismo sem medidas, algo difícil de se encontrar no futebol brasileiro",  complementou o técnico Tencati.

SOLIDARIEDADE 

O futebol brasileiro está de luto com a tragédia envolvendo a delegação da Chapecoense e técnico Tencati mandou sua mensagem de conforte neste momento em que é preciso orações para as famílias das vítimas. "Que Deus conforte o coração de todos, que dê forças e lucidez na caminhada. O trabalho fantástico que a Chapecoense vem desenvolvendo ao longo dos anos deve ser mantido em memórias àqueles que perderam suas vidas", disse Tencati.

Neste dia triste para o futebol nacional, o Londrina Esporte Clube presta solidariedade às famílias dos atletas, comissão técnica e profissionais de imprensa que estavam no avião. Desejamos que a Chapecoense tenha forças neste momento triste de sua história. Força, Chape! 

Asimp/LEC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.