Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segmento terá acesso aos planos de aquisições dos sete maiores órgãos e instituições que, juntos, investem R$ 185,4 milhões por ano em produtos e serviços para o SUS de Londrina

Quase cinquenta empresas que vendem produtos e serviços para a área da saúde estão confirmadas no encontro do programa Compra Londrina e grupo Salus, nesta terça-feira (7). Começa às 14h, na Associação Médica de Londrina (AML), na Avenida Harry Prochet, 1.055.  Pela primeira vez, os maiores compradores da saúde – órgãos e hospitais filantrópicos de Londrina - vão expor para as empresas o tamanho das oportunidades de negócios no segmento. As inscrições continuam abertas.

As sete maiores instituições da saúde de Londrina que atendem ao SUS vão expor ao mercado privado as previsões de compras, itens mais consumidos e os valores das aquisições geralmente necessárias. Medicamentos, próteses, insumos para exames e instrumentos integram os milhares de produtos para abastecer a rede de atendimento do SUS de Londrina.

Participam da iniciativa, o  Instituto do Câncer de Londrina (ICL), Hospital Universitário (HU), Santa Casa, Hospital Evangélico, Hospital Hoftalon, Cismepar e Prefeitura de Londrina, que é a maior compradora. Só o Município investe perto de R$ 65 milhões em produtos e serviços, por meio de licitações.   Juntas, essas sete instituições realizam compras anuais em saúde estimadas em mais de R$ 185,4 milhões em produtos, insumos e serviços que precisam ser adquiridos de empresas.

Essas empresas são responsáveis por milhares de medicamentos e equipamentos para a rede de 53 unidades básicas, sete unidades de pronto-atendimento, Maternidade Municipal, três centros de atendimento psicossocial (Caps), Farmácia Municipal e Samu, entre os principais.

Desde janeiro, 22 empresas de Londrina e 64 empresas de outras cidades venceram licitações e assinaram contratos para medicamentos, equipamentos hospitalares e serviços com a Prefeitura de Londrina.  “A ideia é aproximar quem compra e quem vende, de forma a criar um ambiente mais propício para que as empresas disputem licitações e tornem-se fornecedoras dos órgãos públicos que precisam atender ao SUS local”, explicou o secretário de Gestão Pública de Londrina, Fábio Cavazotti.

Para João Santilli, presidente do grupo Salus, que funciona como um “cluster” da saúde que agrega diversos atores do segmento, o encontro é uma oportunidade de as empresas vencerem os empecilhos na negociação com o poder público.

“A saúde é, de fato, uma grande oportunidade de negócios para as empresas da região”, confirma Simone Millan, consultora do Sebrae. Ela afirmou que o encontro será útil para que as empresas vençam a barreira do desconhecimento e tornem-se sensíveis ao potencial de negócios com o setor público na área da saúde. “É um setor em que os recursos são garantidos pelos orçamentos dos governos mas as empresas precisam se preparar para fazer esse tipo de negociação”, frisou.

Inscrições de empresas pelo link: http://bit.ly/vendasSAUDE185MI, pelo telefone 43 3372-4386 ou no site www.compralondrina.com.br

Marcelo Frazão/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios