Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Um dos pontos de partida é a definição da visão de futuro, que, em poucas palavras, apontará a cidade que queremos construir

Próspera, inovadora, sustentável, com vida de qualidade, inclusiva. E ainda o simbólico acolhedora. Estes são os adjetivos mais apontados pelos londrinenses na hora de definir a cidade que desejam para o ano de 2040. Formular uma frase que represente um anseio coletivo é uma ferramenta usada no planejamento estratégico de empresas há décadas e que foi transportada para os processos desenvolvidos para municípios. O MasterPlan Londrina 2040, iniciado no final do ano passado, reúne esforços do poder público, de setores produtivos e de conhecimento, para escolher, em conjunto com toda sociedade, quais temas devem nortear o futuro a longo prazo. O projeto nasceu da inquietação da sociedade londrinense e foi por muitos anos reinvindicação das governanças setoriais como a  ACIL, Fórum Desenvolve Londrina e SEBRAE.

Para dar início à formatação da frase de Visão de Futuro, a Macroplan, consultoria licitada para elaborar o planejamento, apresentou hoje (quarta) ao Comitê Consultivo do MasterPlan, o material coletado em etapas preparatórias, através de pesquisas quantitativa e qualitativa, benchmarking e inventários de iniciativas e tendências, além dos resultados das entrevistas individuais e das diversas oficinas realizadas até o momento.

A terceira reunião do Comitê Consultivo, que aconteceu de forma virtual e com representantes de vários setores, avalizou as palavras mais recorrentes, mas segue ainda em construção o formato final da Visão de Futuro.  Existe muito trabalho pela frente, a etapa que acontece simultaneamente agora, registra sugestões mais concretas, sob forma de indicativos de projetos ou obras. O processo envolve governanças setoriais locais, que já realizaram 14 reuniões por áreas de resultado. Entre os setores estão o ICON (Construção Civil), APL de Tecnologia da Informação e Comunicação, Turismo, Salus (Saúde), Setor do Áudio Visual, Agrovalley (AgroNegócio) e outros grupos de Londrina. Também se faz presente o Conselho Municipal da Cidade.

A equipe do prefeito Marcelo Belinati tem seguido à risca o comando de oferecer suporte ao MasterPlan. O presidente da Codel, Bruno Ubiratan, lembra que existe estrutura online para que todo cidadão participe com sugestões,  através do site Londrina 2040 e das redes sociais no Instagram e no Facebook.  A área social também é prioritária.

“Gostaria de pensar a Londrina 2040 levando em conta os impactos sociais da pandemia. Não existe desenvolvimento econômico sem o desenvolvimento social. Para termos qualidade de vida, precisamos pensar em todos, somente assim teremos uma cidade cuja prosperidade não ficará restrita a poucos”, ressalta Jacqueline Micali, secretária Municipal de Assistência Social.

Para Bernardo Pellegrini, secretário de Cultura, a cidade precisa ser inovadora na forma como se apresenta para o mundo. “Londrina é uma referência de desenvolvimento nacional, temos no nosso DNA a marca da criatividade e do empreendedorismo”, afirma Bernardo. Como se percebe, não faltarão adjetivos, conceitos e muito esforço na construção do futuro dos londrinenses.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.