Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Entre as diversas melhorias estão reformas nos cemitérios e capelas mortuárias, construção de novos gavetários, instalação de LED, intensificação da limpeza e mudanças no atendimento ao público

A Prefeitura de Londrina, por meio da Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf), divulgou ontem (18), um balanço das principais ações realizadas pela autarquia na melhoria dos cemitérios e na prestação dos serviços públicos.

Desde o início da primeira gestão do prefeito Marcelo Belinati até o momento, uma série de melhorias têm sido feitas nos cemitérios municipais. Entre elas estão a construção de muro no entorno dos cemitérios, de novos gavetários, novas capelas mortuárias e reforma das existentes, intensificação da limpeza e mudanças nos procedimentos de atendimento ao público.

 “Todas as ações que estamos realizando fazem parte de um plano de modernização que o prefeito Marcelo Belinati tem para a cidade de Londrina. Nossa intenção é revitalizar os espaços públicos municipais para que o cidadão se sinta cada vez melhor acolhido neles, por isso a Acesf não tem medido esforços para tornar isso realidade”, disse o superintendente da autarquia, Péricles Deliberador.

Gavetas – Para atender as famílias que não tenham interesse em uma concessão em definitivo, a Acesf construiu 300 lóculos verticais para sepultamentos de adultos e 140 lóculos infantis, no Cemitério Municipal Jardim da Saudade, localizado na Avenida Saul Elkind, 2.805, no Conjunto Vivi Xavier (zona norte).

Cada gaveta pode ser alugada por até três anos seguidos, ao custo de R$ 600,00 para adultos e, por até 18 meses ao custo de R$ 300,00 no caso de lóculo infantil. Nos lóculos, os corpos são sepultados e devidamente isolados do ambiente exterior, impedindo a passagem de líquidos ou gases, o que ajuda a não contaminar a terra e os lençóis freáticos. A intenção da autarquia é que, até o final de 2021, mais gavetas sejam construídas.

Segundo explicou o diretor técnico da ACESF, Ademir Gervásio de Souza Junior, no futuro, a autarquia espera substituir as gavetas já existentes nos cemitérios municipais pelo novo modelo, que foi construído no Jardim da Saudade. “Este último otimiza o uso do espaço físico, é de fácil e rápida construção e é mais moderno e bonito, pois é construído em granito. O Prefeito Marcelo Belinati, juntamente com nosso Superintendente, Péricles Deliberador, prezam uma melhoria contínua na prestação dos serviços e, por isso, a Acesf tem se dedicado em diversas frentes de trabalho, seja na limpeza do dia a dia até nas construções de novas capelas e reformas dos cemitérios municipais”, pontuou o diretor técnico.

Além disso, no Cemitério Municipal Jardim da Saudade está sendo feita a revitalização e ampliação do muro do entorno. Isso dará mais segurança e proteção aos cidadãos que utilizam o espaço para prestar homenagens aos entes queridos.

Novas capelas mortuárias- Além da construção dos lóculos verticais, em abril deste ano, foi assinada a ordem de serviço para a construção da uma nova capela mortuária em Londrina, localizada na Avenida Guilherme de Almeida, próximo à Praça da Juventude, no local onde funcionava a sede da antiga usina de asfalto do Pavilon, na região sul da cidade.

A área total a ser construída é de 276,94 m², distribuída em duas salas individualizadas para velórios, com copa, banheiros, área de convívio comum climatização, além de área externa com arborização, iluminação e acessibilidade. O projeto foi planejado pela equipe do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL).  A contratação da Construtora Regioli Ltda Me deu-se por meio de licitação, onde foi possível economizar mais de R$ 220 mil. Isso porque, o valor máximo estipulado era de R$ 1.183.735,49, mas graças ao processo licitatório, a execução da obra saiu por R$ 957.665,75. A previsão de término das obras é fevereiro de 2022.

Outra novidade é a licitação para a contratação dos projetos e serviços de engenharia, que permitirão a futura construção de uma nova capela mortuária no Distrito de São Luiz, bem como no Cafezal. Serão realizados os projetos estruturais, como de fundações; projeto de instalações elétricas e cabeamento estruturado; de instalações hidráulica, de prevenção e combate a incêndios; de sinalização e comunicação visual e de sondagem de solo. Somente, após a conclusão destes, que o município poderá licitar a contratação das obras.

Reforma de capelas

Além de construir novas capelas, a Prefeitura de Londrina está investindo na reforma daquelas já existentes. A Acesf já realizou a reforma nas capelas mortuárias do Jardim Santa Rita, Parque Jamaica, União da Vitória II, Maracanã e no União da Vitória.

Após avaliação dos locais, foram feitos reparos nos telhados, na parte elétrica e hidráulica e a pintura na parte interna e externa sempre que necessário. A intenção foi aproveitar o momento em que as celebrações estavam suspensas, devido à pandemia, para arrumar as infiltrações que existiam, trocar as telhas estragadas, arrumar as paredes, vidros e janelas estragadas e dar mais conforto para os usuários.

Na Capela do Maracanã, por exemplo, além da troca da parte elétrica e hidráulica, que necessitava, foi feita a pintura interna e externa e reconstrução do muro que cerca do espaço, assim como construiu calçadas adaptadas às pessoas com mobilidade reduzida e com piso tátil para as pessoas com deficiência visual.

Na Capela Mortuária Arcídio Carreira, que fica no Parque Jamaica, os servidores da autarquia aumentaram a calçada interna, para dar mais conforto aos cidadãos que utilizam o espaço. Os bancos – que estavam na grama ou no pedrisco – agora ficam em uma área calçada. Foram pintadas as paredes internas e externas, e feitos reparos no telhado, com a troca de telhas, calhas de água da chuva e vedação nova, para evitar que ocorram novas infiltrações.

Em Londrina, há 19 capelas mortuárias, sendo cinco na área rural, nos distritos de Maravilha, Paiquerê, Guaravera, Lerroville e Warta.

Iluminação

Existe um contrato firmado entre a Acesf e a Sercomtel Iluminação para a iluminação em LED dos Cemitérios Municipais Padre Anchieta, São Pedro e o João XXIII. Ao todo, a Prefeitura de Londrina investiu quase R$ 140 mil nesse projeto para os três cemitérios citados. Em todos eles o serviço já foi executado.

No Cemitério Municipal Padre Anchieta, no Jardim Ideal (região leste), foram instalados 18 pontos de iluminação LED no interior. No Cemitério Municipal João XXIII, no Jardim Higienópolis (região centro sul da cidade), foram colocadas outras 14 luminárias do mesmo padrão em LED. Por fim, no Cemitério São Pedro, foram instaladas 18 luminárias, distribuídas em 17 postes, Duplo T especiais, de 9 metros de altura.

A nova iluminação pretende melhorar as condições no interior dos cemitérios, a fim de ajudar na inibição da criminalidade, como possíveis invasões, furtos ou até atos de vandalismo. Além disso, as luminárias em LED têm um raio de abrangência da luz maior do que as anteriores, o que possibilita uma iluminação mais clara e eficiente e uma economia de energia elétrica.

Georreferenciamento

A autarquia também está investindo nos serviços de georreferenciamento de dados dos cemitérios públicos municipais. Desde fevereiro deste ano, os servidores vêm colhendo diversas imagens aéreas feitas com o drone dos cemitérios municipais. As imagens serão utilizadas durante o processo de reconhecimento das coordenadas geográficas do local, em conjunto com as informações contidas nos mapas e em outras fotografias. Ao serem aplicadas aos mapas das quadras e dos jazigos, a Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina espera identificar todas as sepulturas com as informações de busca com imagens. O primeiro cemitério a receber o georreferenciamento foi o São Pedro, que é o mais antigo dentre os urbanos da cidade e está localizado na região central (Rua Alagoas, 825 ). Com a inovação será possível, futuramente, disponibilizar a consulta desses espaços no site da Prefeitura e até mesmo em um aplicativo para celular.

Limpeza

Outro serviço que tem sido intensificado é a limpeza dos 13 cemitérios municipais de Londrina. Cinco deles ficam na área urbana. São eles: o Cemitério Municipal Jardim da Saudade, Padre Anchieta, João XXIII, São Pedro e São Paulo. Os oito localizados na zona rural também receberam atenção especial. São eles: Cemitério Municipal de Irerê, Paiquerê, Lerroville, Guaravera, São Luiz, Lerroville, Maravilha, Heimtal e Warta.

Além da limpeza com a varrição e lavagem dos espaços, tem sido reforçada a capina e roçagem desses espaços. Tanto nas áreas internas e externas dos cemitérios municipais, as equipes tem se dedicado para manter tudo em ordem.

Atendimento funeral

De acordo com o diretor técnico da ACESF, Ademir Gervásio de Souza Junior, outro ponto que tem sido pensado é a implantação de sistema de triagem e senha para melhor organização do fluxo de atendimento das famílias enlutadas. “Os servidores vêm desempenhando um papel fundamental neste enfrentamento da pandemia. Com o aumento do número de óbitos, os atendentes plantonistas, preparadores, motoristas funerários e coveiros têm colaborado muito para manter o bom nível de atendimento aos munícipes, que perderam seus entes queridos, neste momento tão difícil”, disse Souza Junior.

NCPML 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.