Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Caixas com equipamentos de proteção individual (EPIs) serão destinadas para uso do município de Londrina, no Norte-Central do estado, como parte de acordo firmado pelo Ministério Público do Paraná com três empresas da cidade e o próprio município. O material havia sido apreendido pelo MPPR, em investigação sobre crimes relacionados à pandemia do coronavírus coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelas Promotorias de Justiça da Saúde e do Consumidor da comarca.

Um termo de ajustamento de conduta foi assinado na noite desta quinta-feira, 9 de abril. Ele estipula que, em razão do atual estado de emergência estabelecido pelo Decreto Municipal 346/2020, por força da pandemia da Covid-19 e consequente carência de EPIs, as empresas comprometem-se a alienar os produtos ao Município de Londrina. A forma de pagamento seguirá o previsto em decreto municipal.

Os equipamentos repassados à prefeitura são os seguintes: sete caixas, cada uma com 150 pacotes de 50 máscaras da marca Descarpack; onze caixas, cada uma com vinte unidades de máscaras de proteção PFF-2/N95; sete caixas com 2 mil unidades de máscaras cirúrgicas descartáveis da marca Best Care e três caixas contendo 300 óculos tipo águia, totalizando 900 unidades, lente incolor, marca Danny. Os materiais deverão ser utilizados por profissionais de saúde que trabalham em Londrina no combate à pandemia de coronavírus.

Ascom/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios