Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com investimento por parte do Governo do Estado de R$ 93,4 milhões, trecho de 15,8 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê tem previsão de entrega para dezembro. DER-PR já trabalha na duplicação de mais 49,7 quilômetros da rodovia, até Mauá da Serra.

Virou um rito. Pelo menos uma vez por dia o professor Elenílson Luiz Oliva larga a pequena produção de morango e atravessa apressado a PR-445 para buscar informações sobre a duplicação da rodovia estadual que liga Londrina ao movimentado distrito de Irerê, na Região Norte do Paraná.

Munido de chapéu para se proteger do sol e de máscara em tempos de pandemia, Elenílson abre um largo sorriso quando confirma que o cronograma da obra está em dia e que o trecho de 15,8 quilômetros deve ser entregue em dezembro. O investimento do Governo do Estado é de R$ 93,4 milhões.

A preocupação faz sentido. A obra é aguardada há mais de 30 anos. Morador da região há 37 anos, ele conhece bem as agruras de ser vizinho de uma rodovia simples. “Todo dia eu venho olhar como estão as coisas, fiquei amigo dos meninos. Essa obra é muito importante, já que ocorriam aqui inúmeros acidentes e mortes”, disse ele. “Aqui, em frente à minha casa era um ponto que sempre alagava. Agora será corrigido. Ou seja, teremos também uma valorização de toda a região”, completou.

Além da duplicação, a intervenção contempla também a construção de sete pontes, quatro viadutos, uma trincheira e muros de contenção. “A PR-445 é uma das rodovias mais importantes do nosso Estado e com essa obra vamos garantir que ela permaneça assim por um longo tempo”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

Segunda Fase

Ele destacou que a entrega dos pouco mais de 15 quilômetros duplicados é apenas a primeira fase da modernização da PR-445. Ratinho Junior explicou que a parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) permitiu o início do processo licitatório de dez projetos para rodovias estaduais.

A sequência da ampliação, entre Irerê e Mauá da Serra, compõe o pacote. O contrato para elaboração do projeto, inclusive, já foi assinado. A empresa terá 12 meses para entregar a proposta. O investimento é de R$ 3.679.899,70 (incluídos os impostos), com financiamento do BID.

 “Duplicar a PR-445 entre Irerê e Mauá da Serra foi uma das prioridades que estabeleci quando lançamos o Banco de Projetos Executivos do Paraná”, ressaltou o governador.

Mais Obras

A continuação da obra prevê a modernização de mais 49,7 quilômetros da rodovia. O projeto é dividido em dois subtrechos.

O primeiro tem início no entroncamento com a BR-376, no perímetro de Mauá da Serra, onde serão incorporadas faixas de aceleração e desaceleração dos veículos que fazem conversões pela rodovia federal, sem alterar o viaduto existente. A extensão é de 26,8 quilômetros e vai até o cruzamento da via estadual com o acesso ao distrito de Lerroville.

O segundo subtrecho inicia no acesso a Lerroville e segue pelos 22,9 quilômetros subsequentes, até o quilômetro quilômetro 50 da PR-445.

No acesso ao município de Tamarana e ao distrito de Lerroville serão construídas interseções em desnível (viadutos e trincheiras) e interligadas por meio de marginais, formando um binário entre as duas. Nos entroncamentos com a PR-538, acesso para Guaravera, e com a PR-532, acesso a Taquaruna, também estão previstas interseções em desnível.

Serão alargadas ainda as seis pontes existentes no trecho e definidas soluções para as estruturas com histórico de alagamento. “Os investimentos são para garantir mais agilidade e segurança nos deslocamentos rodoviários dos paranaenses. A PR-445 é uma das mais importantes e perigosas rodovias do Estado”, afirmou o secretário da Infraestrutura Logística, Sandro Alex.

Segurança

A dona de casa Marina de Jesus Sobrinho, moradora do distrito de Irerê, comemorou ao saber que a rodovia vai ser remodelada por inteiro. Segundo ela, a obra significa mais segurança e qualidade de vida para toda a região de Londrina.

“Melhora muito, melhora tudo. Cansei de ficar parada na estrada mais de meia hora, o trânsito não deixava chegar em casa. E se Deus quiser teremos menos acidentes. Essa não será mais a rodovia da morte”, acrescenta Marina.

Ela vê ainda outra vantagem na duplicação. “Gera empregos. Eu mesmo conheço alguns meninos aqui do Irerê que estão trabalhando na obra”, conta.

Vendedor de redes e outros produtos do Nordeste do País, Cícero Alcântara de Moraes passa o dia andando pela rodovia oferecendo os produtos. Para ele, a modernização do trecho terá impacto direto nos negócios, com a atração de mais gente e pontos comerciais ao longo da PR-445. “Esse lugar já é bom, vai ficar ainda melhor”, afirmou.

Acordo entre BID e Governo do Estado prevê mais de R$ 1,7 bilhão em investimentos

O Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná ultrapassou a barreira dos R$ 320 milhões investidos em projetos executivos, obras civis e supervisão de obras nas rodovias estaduais no ano passado. O valor compreende tanto ao empréstimo do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) quanto contrapartidas do Estado, previstas em contrato.

O acordo entre BID e Governo do Paraná foi firmado em dezembro de 2017 e, no total, prevê mais de R$ 1,7 bilhão a serem aplicados até o fim do programa, em 2022, em projetos e obras de infraestrutura. São R$ 940 milhões de repasse do BID e R$ 800 milhões incluídos nas obras de contrapartida. Esse montante é gerido pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR).

No momento, quatro obras do Programa financiadas pelo BID estão em andamento: o acesso ao contorno de Castro, na PR-090, com previsão de término neste ano; pavimentação asfáltica na PR-912, entre Coronel Domingos Soares e Palmas, com previsão de conclusão para outubro de 2020; pavimentação asfáltica da PR-364, entre São Mateus do Sul e Irati, que deve ser finalizada em 2021; pavimentação asfáltica da PR-239, entre Pitanga e Mato Rico, também com previsão de término para 2021.

Até 2022 estão programadas outras obras com financiamento do BID, como o Contorno de Castro, a duplicação da PR-323, no perímetro Urbano de Umuarama e a construção do contorno de Wenceslau Braz.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios