Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A arquiteta paranaense Maiara Faria é quem assina o projeto do recém-inaugurado Habitat Senai, em Curitiba, um espaço colaborativo vinculado à Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). Natural de Londrina e com mais de dez anos de experiência no mercado de trabalho, a profissional construiu um espaço para aproximar indústrias e incentivar empresas inovadoras a criar e executar novas soluções. Aliás, esse é um dos objetivos do local: promover o empreendedorismo de alto impacto.

 “O conceito se fundamentou em três grandes pilares: conectividade, inovação e futuro hoje. Então, criei num ambiente que fosse muito além de um hub de inovação. Mais que isso, era preciso pensar num espaço inovador, diferente e impactante”, explica Maiara, que já assinou projetos em diferentes cidades e estados brasileiros, além de Milão, na Itália, e em Londres, no Reino Unido. De acordo com ela, o foco é a experiência do usuário. “O Habitat Senai está pronto para possibilitar o empreendedorismo de alto impacto tão importante e necessário nos dias de hoje”, ressalta.

O projeto, conforme o presidente da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro, vai ao encontro da missão da entidade em promover e potencializar negócios para a indústria. “A indústria precisa de inovação. A evolução do produto e da competitividade dependem disso. E esse espaço vem justamente na busca de uma inovação mais integrada do Sistema Fiep com a indústria”, disse, no dia da inauguração do Habitat Senai.

No local de 685 m², foram projetadas nove salas de empresas, três de reunião, um auditório, uma sala de descompressão, copa, café, cabines telefônicas e arena de eventos. Além disso, as três fachadas de vidro permitem a integração com vista privilegiada da capital paranaense no campus da indústria do Sistema Fiep. “O Habitat é, hoje, resultado de um trabalho coletivo e prova de que um bom projeto pode aproximar diferentes ecossistemas em um único espaço inovador. Afinal, mesclamos conceitos de coworking com espaços colaborativos, criativos e inspiradores”, avalia Maiara Faria.

Entre os destaques do projeto estão elementos interativos, como os iglus, nominados por ela. “São painéis roxos arredondados que separam ambientes, entre a arena e as salas de reunião. Criam não apenas um corredor de passagem, mas, sobretudo, permitem privacidade em eventos com pitches e treinamentos que necessitam de lousas”, afirma a arquiteta. De acordo com ela, o mobiliário descolado, a grama sintética e itens de iluminação reforçam uma atmosfera moderna e contemporânea de jovialidade e inovação.

Fábio Luporini/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.