Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Projeto será executado no terreno onde atualmente estão as 17 casas doadas para a Prefeitura pelo Comando da Aeronáutica

Ontem (31), a Prefeitura de Londrina recebeu a visita dos arquitetos Paula Simões Viotto e Henrique Rainato Vieira, que vieram anunciar a doação do projeto arquitetônico para a construção da Vila do Idoso: implantação  de habitação de interesse social no Município. Eles se reuniram com a secretária municipal do Idoso, Andrea Ramondini Danelon e com o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, na sede administrativa da Prefeitura. O prefeito Marcelo Belinati passou pela reunião para conhecer e agradecer os profissionais pela doação do projeto.

A Vila do Idoso será construída no terreno onde atualmente há 17 casas que foram doadas pela União, por meio do Comando da Aeronáutica (veja mais aqui). Elas foram utilizadas, no passado, como Próprios Nacionais Residenciais (PNR) dos militares em exercício ou em função na administração central do Ministério da Defesa. Com a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) assumindo a responsabilidade, as casas ficaram sem utilidade para o Comando da Aeronáutica, que doou à Prefeitura de Londrina.

Após a doação, os engenheiros da Secretaria de Obras e Pavimentação (SMOP) fizeram uma análise técnica das construções e constataram que apenas uma das residências está em condições de ser utilizada. Por isso, as demais necessitarão de demolição. No local, novas edificações devem ser erguidas para atender a destinação social mais adequada.

O secretário municipal de Governo, Alex Canziani, explicou que essa foi a primeira reunião que o poder público realizou com os arquitetos parceiros. “Nós estávamos pensando em como faríamos o projeto arquitetônico e esses arquitetos viram isso na imprensa e se colocaram à disposição para fazerem gratuitamente para a cidade de Londrina. Para nós, é um motivo de grande alegria até porque sabemos da qualidade que esses arquitetos têm e, além disso, teremos uma solução para melhor atender nossos idosos, que é uma meta do prefeito Marcelo Belinati”, disse Canziani.

Conforme explicou a arquiteta e urbanista, Paula Simões Viotto, o projeto arquitetônico da Vila do Idoso será elaborado gratuitamente pelos arquitetos Paula Simões Viotto, Henrique Rainato Vieira e Camila Benine Forbeck. Para isso, durante a reunião de hoje foi dado o pontapé inicial para a execução dos projetos.

Com a planta do terreno em mãos, os profissionais farão estudos sobre a luminosidade e ventilação do espaço, as necessidades do público, o número de pessoas que devem ser atendidas, a melhor formatação e estética dos imóveis, entre outros fatores. “Estamos há 12 anos no mercado, mas a Vila do Idoso será nossa primeira experiência para esse tipo de público. É um projeto muito bacana para a cidade e como é grande, vamos trabalhar em parceria eu, o Henrique e a Camila, pois acredito que cada profissional tem um pouco para contribuir. É um orgulho poder ajudar nossa cidade, ainda mais porque nós três somos de Londrina. Por isso, quando vimos a oportunidade, decidimos aceitar”, disse Viotto.

Segundo o arquiteto e urbanista Vieira, a ideia de ajudar a Prefeitura é uma maneira de contribuir com a cidade.  “Vimos a notícia sobre esse trabalho, que seria construída uma Vila dos Idosos, e a gente entrou em contato para contribuirmos de alguma maneira. Como arquitetos, podemos contribuir fazendo o projeto, porque sabemos que a necessidade e a demanda existem, e a nossa maneira de ajudar um pouco a nossa cidade é fazendo o projeto”, disse Henrique.

As moradias devem ser pensadas levando-se em consideração as necessidades específicas das pessoas com mais de 60 anos, como a questão da acessibilidade, visto que é preciso se atentar para que a circulação dentro dos cômodos seja mais confortável, atenda as necessidades de quem utiliza cadeiras de rodas, bengalas ou outro artefatos que ajudam na mobilidade, assim como a questão da iluminação e da ventilação nos diversos ambientes, para a troca de ar e a umidade.

A secretária municipal do Idoso, Andrea Danelon, explicou também que o acelerado envelhecimento populacional representa um desafio para o Estado e para os gestores públicos, que precisam lidar com as necessidades específicas desse público. “Existe uma demanda alta para o atendimento aos idosos socialmente vulneráveis, mas que são independentes e autônomos na questão de moradia. Por isso, o município vai oferecer uma alternativa de moradia que ajude essas pessoas a envelhecerem com dignidade e com seus direitos fundamentais assegurados”, explicou Danelon.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, Londrina tinha cerca de 550 mil, sendo que quase 13% dela era formada por idosos, ou seja, 70 mil pessoas com mais de 60 anos. Dentro desse público, existem os idosos que são socialmente vulneráveis, mas independentes e autônomos, e que não são atendidos pelas Instituições de Longa Permanência (ILPIs). Por isso, a ideia da Vila dos Idosos é preservar a individualidade, autonomia e capacidade de decisão nas questões práticas do dia a dia, mas que ainda precisam de políticas e serviços, que acompanhe as situações de vulnerabilidade.

O público-alvo serão as pessoas com 60 anos, aposentadas, pensionistas, que recebem o benefício de prestação continuada, com capacidade de desenvolver de forma independente as atividades da vida diária com renda de até dois salários, sem moradia própria ou que não tenham sido beneficiados por programa habitacional no município. Iniciativas semelhantes existem em São Paulo, com a Vila Dignidade; em Maringá, com o Condomínio de Idosos e na Paraíba, com o projeto Cidade Madura.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios