Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Próximo passo para efetivação da transferência é a homologação e aprovação do contrato pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Até o final do ano, a desestatização deve estar concluída.

Foi assinado ontem, 17,  na prefeitura de Londrina (PR) o contrato no qual a Bordeaux MultiEstrategias Fundo de Investimento em Participações adquire a preferência de tornar-se sócio majoritário e o compromisso de investir na Sercomtel Telecomunicações, penúltima empresa estatal do país a operar telefonia móvel e fixa. O processo que culminará com a cessão do direito de preferência para subscrição e integralização de ações ordinárias aconteceu através de licitação pública, conduzida pela B3 (Bolsa de Valores oficial do mercado brasileiro).

As próximas etapas da desestatização serão a apresentação de documentação ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e à Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), a realização de Assembleia para oficializar a capitalização e a reestruturação societária. E, por fim, a tomada do controle da empresa pela Bordeaux Fundo de Investimentos.

O ex-ministro das Telecomunicações e representante do Fundo, Hélio Costa, mostrou-se otimista. “Estamos vivendo um momento de transição muito importante, em que as telecomunicações são cada vez mais essenciais, como vemos na pandemia. Para que uma empresa seja bem-sucedida, ela deve estar em uma região onde seja reconhecida, como é o caso da Sercomtel, que tem ótimas condições para se expandir, especialmente no setor de banda larga. Os investidores estão dispostos a modernizar a empresa e fazer uma grande experiência, consolidando Londrina como cidade inteligente”, disse Costa.

Já o investidor Nelson Tanure declarou, durante o evento, estar ciente da responsabilidade assumida com a obtenção do controle acionário da companhia. O aporte mínimo da empresa será de  R$ 130 milhões, dos quais R$ 50 milhões devem ser pagos de forma adiantada, enquanto outros R$ 80 milhões serão usados conforme a necessidade de caixa da operadora.  Outro representante da Bordeaux, o consultor Márcio Tiago Arruda, explicou que a sede da empresa permanecerá em Londrina: “O fundo tem planos de crescimento e expansão para a Sercomtel. A empresa é um ativo da cidade e sua sede permanecerá aqui. Esse investimento vai privilegiar o estado do Paraná”, garantiu.

O prefeito Marcelo Belinati, que participou da cerimônia através de uma plataforma de comunicação digital, salientou o alto potencial de crescimento da empresa. “Eu acredito demais na Sercomtel. Nós trabalhamos muito para viabilizar novamente a empresa e, com esse investimento e alguns ajustes que poderão ser feitos no modelo privado, a Sercomtel voltará a se expandir. Agradecemos demais aos investidores pela confiança, essa empresa é um orgulho para nós e dará muito retorno para os acionistas e também para os cidadãos, sob a forma de empregos e investimentos na cidade’, disse Marcelo, que lembrou que Londrina é sede do Arranjo Produtivo de Telecomunicações, como pólo nacional de tecnologia.

A aquisição das 38 milhões de ações, além da proposta mínima, gera, aproximadamente, R$ 3.8 milhões aos acionistas Município de Londrina e a Companhia Paranaense de Energia (COPEL), que concluíram a venda da sua participação acionária no capital social da empresa. O presidente da holding  Copel, Daniel Salviero, participou do evento.  “A privatização trará dinamização para a companhia. Não faz sentido para o município e a COPEL estarem em um setor tão competitivo, concorrendo com capital internacionalizado. Esse é um setor grande, próprio, como o Grupo Bordeaux. O controle acionário permanecerá nas mãos de um grupo brasileiro e a sede da companhia em Londrina, o que é muito positivo”, afirmou Slaviero. 

De acordo com Cláudio Tedeschi, presidente da Sercomtel Telecomunicações, a capitalização das ações da companhia faz parte do processo histórico que se iniciou com a desestatização do Sistema Telebrás. “Agora, este processo está finalmente se concluindo. A Sercomtel é uma empresa que possui uma estrutura muito bem organizada, com uma marca forte no mercado do Paraná, que tem tradição e história. Tenho a certeza de que os investidores fizeram um ótimo negócio, pois na iniciativa privada terão condições de impulsionar a Sercomtel, que estava sem capacidade de obter os recursos necessários para continuar crescendo”, resume Tedeschi.

Breve histórico

A Sercomtel Telecomunicações é a penúltima operadora do setor no Brasil a atuar na esfera pública. Em meados de 2017, a Anatel instaurou o processo de cassação de autorizações e caducidade da concessão de telefonia da Sercomtel, em decorrência dos resultados acumulados entre os anos de 2009 e 2016. O órgão regulador também apontou a necessidade de novos recursos na empresa, a fim de reverter a sua crítica situação econômico-financeira.

No início de 2017, foi realizada análise auditada sobre a situação econômico-financeira da empresa e implantado o Plano Ações de Redução de Custos e Aumento de Receitas, com ações já executadas no atual Planejamento Estratégico da Sercomtel. Essa medida foi salutar para a manutenção da empresa até os dias atuais. Na sequência, através da auditoria especializada Ernst & Young, ficou demonstrado que os passivos acumulados no período analisado pela Anatel chegavam a 600 milhões de reais.

Os administradores e acionistas tomaram novas ações para efetivar aportes, que culminaram, em 2019, na aprovação da Lei nº 12.871/2019. A lei autorizou o Município de Londrina a alterar o controle acionário da Sercomtel e condicionou a desestatização da Sercomtel S.A. – Telecomunicações à alienação de ações da Sercomtel Iluminação e antiga Sercomtel Contact Center, atual Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento, para o Município de Londrina.

Em 2020, a Sercomtel completou 52 anos de sucesso atuando no mercado de telecomunicações. Atualmente, a empresa está presente em 200 municípios e em todas as regiões do Paraná. Em 15 cidades a Sercomtel atua com infraestrutura própria e em outras 183 cidades em parceria com a Copel. Na telefonia celular a empresa opera em duas cidades: Londrina e Tamarana.

Ao longo destes anos, a operadora conquistou o respeito e o reconhecimento do mercado nacional pela qualidade dos serviços e uso pioneiro de tecnologia avançada. Ano após ano, a Sercomtel destacou-se em classificações das melhores operadoras nos índices de satisfação dos clientes, apurados pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL).

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios