Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cidade deverá receber R$ 273 milhões em investimentos; leilão do Bloco Sul abrangeu, além de Londrina, mais oito aeroportos

Na quarta-feira (20), foi assinado o contrato para concessão do Aeroporto de Londrina “Governador José Richa”. O documento formaliza a concessão do aeroporto pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), com a interveniência de Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para a Companhia de Participações em Concessões, do grupo CCR S.A, conforme leilão realizado em abril deste ano. Pelo acordo, Londrina deverá receber, ao longo dos anos, investimentos na ordem de R$273 milhões, aplicados na ampliação e melhorias do aeroporto.

A desestatização do Aeroporto de Londrina ocorreu juntamente com outros oito aeroportos no Bloco Sul – Curitiba, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, no Paraná; Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; Pelotas, Uruguaiana e Bagé, do Rio Grande do Sul. Estes aeroportos receberam, aproximadamente, 12,4 milhões de passageiros em 2019 e 4,8 milhões em 2020, de acordo com a Infraero.

O Bloco Sul foi arrematado no leilão pelo valor de R$ 2,128 bilhões, e o lance mínimo era de R$130,2 milhões. A companhia vencedora obteve, pelo período de 30 anos, a concessão para ampliação, manutenção e exploração dos aeroportos.

A assinatura do contrato foi anunciada pela Companhia de Participações em Concessões na quarta-feira (20). Em comunicado ao mercado e acionistas, a empresa destaca que a assinatura “representa a concretização de mais uma importante etapa do planejamento estratégico da CCR, que visa o seu crescimento qualificado, agregar valor aos acionistas e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Brasil”.

Para o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, a cidade terá muitos ganhos com as obras para ampliação e melhorias do aeroporto. “Serão quase R$300 milhões investidos em duas etapas de obras. Londrina terá um aeroporto ainda mais moderno, interligando toda a região, o que representa também novas empresas e empregos para nossa cidade. Temos ótimas expectativas com essa concessão, trazendo benefícios para Londrina e toda a região que depende do nosso aeroporto”, afirmou.

Dentre os serviços que o Aeroporto de Londrina deverá receber, estão ampliação e melhorias na pista, construção de novo terminal de passageiros e melhorias no espaço já existente, mais a construção e adequação das pistas de taxiamento. Divididas em duas etapas, as obras estão previstas para ocorrer dentre 2024 e 2035, na primeira fase, e de 2036 a 2051, na segunda e última fase.

O secretário municipal de Governo, Alex Canziani, confirmou junto à Infraero a formalização do contrato de concessão do aeroporto. Ele reitera os benefícios que os investimentos vão representar ao município. “Trata-se de um grande avanço para Londrina ter uma empresa de relevância, como a CCR, atuando aqui. E as obras planejadas representam novas rotas e mais voos para a cidade, que serão viabilizados por meio desses investimentos”, complementou.

Segundo o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, os investimentos oriundos da concessão são necessários para que o Aeroporto alcance padrão internacional. “Assim como entende o governo Federal, esses investimentos serão realizados pelo Grupo CCR, que já está fazendo contratações e assumirá gradativamente a operação em nosso aeroporto. Fazemos parte de um bloco que engloba importantes aeroportos, numa região estratégica. Além disso, temos capacidade para expandir atividades econômicas e aeroportuárias na região do aeroporto”, destacou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.