Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Discussão vai abordar a importância de um atendimento acolhedor e empático com as mulheres em situação de violência doméstica

Nesta terça-feira (8), a partir das 14 horas, será realizado o Webinário sobre atendimento humanizado, escuta ativa e empática, na página do Facebook Evangélicas pela Igualdade de Gênero (EIG). A atividade integra a programação organizada pela Prefeitura de Londrina e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher para marcar a campanha internacional dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A atividade terá a participação da psicóloga do Centro de Atendimento à Mulher (CAM), Fernando de Mello Nogueira, e da coordenadora do coletivo EIG, Vanessa Carvalho Mello. Elas vão falar da importância dos serviços terem profissionais preparados em oferecer um atendimento humanizado e qualificado para as mulheres em situação de violência, e sobre as experiências do CAM no acolhimento mais empático.

Segundo a psicológica do Centro de Atendimento à Mulher, Fernanda de Mello Nogueira, serão abordados alguns conceitos da temática e o serviço prestado pelo centro. “Fizemos um levantamento há alguns anos e o CAM é o primeiro lugar que a mulher em situação de violência doméstica procura. O espaço é onde ela vai falar pela primeira vez sobre a situação, então atender de forma humanizada, oferecer uma escuta qualificada e acolhedora é determinante para essa mulher, inclusive para ela dar continuidade aos atendimentos, saber dos seus direitos e romper com o ciclo da violência”, explicou.

A coordenadora do EIG, Vanessa Carvalho Mello, destacou a importância do acolhimento humanizado e empático nos serviços de saúde e de políticas de enfrentamento à violência contra a mulher. “O atendimento precisa ter esse viés humanizado, onde a empatia seja uma característica primordial nos serviços e nas organizações. Isso faz com que os serviços de atendimento sejam mais qualificados, além de possibilitar que as mulheres se sintam mais seguras, acolhidas e sem medo de denunciar e procurar ajuda. Os profissionais precisam ter delicadeza, gentileza e humanidade para poder lidar com essas mulheres”, destacou.

A atividade faz alusão ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, comemorado no dia 10 de dezembro. Terá, ainda, o lançamento de uma cartilha fruto de um curso organizado pelo coletivo EIG, que teve por objetivo orientar os participantes sobre o acolhimento humanizado a fim de prepara-los para ser um canal de mediação entre as mulheres em situação de violência com os serviços de atendimento.

Sobre a campanha

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres integram um movimento internacional que começou em 1991 e já possui adesão de 160 países. A ação foi criada por ativistas do Instituto de Liderança Global das Mulheres, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em Londrina, a iniciativa está sendo realizada entre os dias 20 de novembro a 10 de dezembro, com diversas ações para marcar a campanha. A Prefeitura de Londrina, o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e outras entidades parceiras, estão promovendo webinários, cursos, rodas de conversas e encontros com profissionais atuantes da área. As atividades terminam dia 10 de dezembro, com as comemorações pelo Dia Internacional dos Direitos Humanos.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios