Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na segunda-feira (30), 7 mil crianças voltarão a ser atendidas, em meio período; para respeitar o distanciamento social, 50% dos alunos de cada turma terão atividades pela manhã, e o restante, de tarde

A partir de segunda-feira (30), aproximadamente 7 mil crianças de zero a três anos voltarão a ser atendidas, presencialmente, pelos 33 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e 56 Centros de Educação Infantil (CEIs) de Londrina. Visando prevenir a transmissão do novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Educação (SME) estabeleceu que as atividades serão realizadas em meio período, com 50% dos alunos de cada turma atendidos pela manhã, e o restante, de tarde. Além disso, serão adotadas outras precauções como o distanciamento de 1,5 metro; uso de álcool em gel; utilização de objetos individuais; e demais exigências sanitárias previstas no Plano de Biossegurança específico de cada Unidade Escolar.

Com o retorno da faixa de zero a três anos, todas as séries do ensino municipal passarão a ser contempladas com atividades presenciais. A retomada gradual se iniciou em 2 de agosto, com os estudantes do 4º e 5º ano, assim como da Educação de Jovens e Adultos (EJA); no dia 16, foram contemplados os alunos do 2º e 3º ano; e, em 23 de agosto, voltaram às aulas, as crianças do P4, P5 e 1º ano.

Para os alunos do P4 ao 5º ano, assim como da Educação de Jovens e Adultos (EJA), o atendimento está sendo realizado de forma híbrida, e seguindo todas as medidas de segurança e saúde. Buscando respeitar o distanciamento social, essas séries adotaram um revezamento semanal, em que 50% dos alunos comparece presencialmente, enquanto o restante permanece em casa, invertendo-se os grupos na semana seguinte. As crianças que ficam em casa recebem um programa de estudos, para que possam realizar suas atividades individualmente, e contam com assistência de professores, por meio de ferramentas digitais como o Google Classroom ou WhatsApp.

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, informou que, ao todo, cerca de 46 mil crianças estão matriculadas na rede municipal de ensino. De acordo com Moraes, um levantamento realizado pela SME constatou que 87% dos pais e responsáveis preferem que os alunos sejam atendidos de forma híbrida. A pesquisa foi conduzida entre 2 e 6 de agosto, quando cerca de 35 mil pais ou responsáveis encaminharam às escolas e creches municipais um termo de responsabilidade emitido pela SME. “As famílias que preferirem manter as crianças, de qualquer idade, na educação remota poderão fazê-lo. Esses alunos continuarão a ser atendidos por meio de materiais impressos e ferramentas digitais”, afirmou a secretária municipal de Educação.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.