Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Eventos serão realizados na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira e no sábado, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março

A violência contra a população feminina será tema de um ato público e de uma reunião, também aberta à participação da população, promovidos nesta semana pela Câmara Municipal de Londrina para marcar o Dia Internacional da Mulher (8 de março). A data foi instituída na década de 1970 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de relembrar as lutas sociais, políticas e econômicas das mulheres. Na sessão ordinária desta quinta-feira (7), os vereadores, a vereadora, os servidores e as servidoras deverão estar vestidos de preto como forma de lembrar as vítimas de agressões sexuais, domésticas e familiares. Além disso, está programado o depoimento de uma mulher que superou a situação de violência com o apoio da rede municipal de atendimento.

No sábado (9), às 9 horas, será realizada uma reunião pública com o objetivo de apresentar os avanços e desafios da rede municipal no enfrentamento à violência contra a mulher. O encontro, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres e incluído na programação da 27ª Semana Municipal da Mulher, será na sala de sessões do Legislativo. Os eventos contarão com transmissão online pelo site www.cml.pr.gov.br e no canal da Câmara no Youtube.

Coordenadas pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e pela Mesa Executiva do Legislativo, as iniciativas devem contar com a participação da secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Nádia Oliveira de Moura, e representantes do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher; da Patrulha Maria da Penha; Delegacia da Mulher; Vara Maria da Penha; de movimentos sociais de mulheres; de associações; da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Londrina), da BPW/Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) e de universidades, entre outros.

Atendimentos

Responsável por oferecer apoio psicossocial e orientação jurídica à população feminina em situação de violência em Londrina, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CAM) recebeu 442 novos casos em 2018. Também no ano passado, conforme balanço do Ministério Público do Paraná, foram abertos 168 inquéritos policiais para investigar supostos casos de feminicídio no estado.

"Não há motivos para comemoração, não está tudo bem. Tanto que solicitamos a todos que venham de preto (dia 7) em referência às mulheres mortas e pela luta travada e não conquistada. Não haverá rosa, pois não estamos em um mar de rosas", afirma a vereadora Daniele Ziober (PP), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher. Além dela, integram o grupo os vereadores Pastor Gerson Araújo (PSDB) e Felipe Prochet (PSD).

Regimento Interno

O ato público e a reunião têm amparo no Regimento Interno da Câmara (Resolução 106/2014). Em seu artigo 116, o regimento fixa o Dia Internacional da Mulher como uma data de alta significação nacional, estadual e municipal, que deve ser lembrada na sessão ordinária que coincidir com o dia ou for imediatamente anterior ou posterior a ele.

Asimp/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios