Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Dia 3 de dezembro foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para reafirmar a inclusão da pessoa com deficiência

Durante a sessão ordinária de ontem (3), a Câmara Municipal de Londrina celebrou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. A comemoração está prevista no Regimento Interno da Casa. O presidente do Legislativo Municipal, vereador Ailton Nantes (PP), destacou a importância da data. “Buscamos com essa cerimônia alusiva enfatizar os benefícios que a acessibilidade e inclusão podem trazer, não apenas para pessoas com deficiência, mas para a sociedade como um todo, por meio da promoção da igualdade”, afirmou. O dia 3 de dezembro foi escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1992, para reafirmar a inclusão social da pessoa com deficiência, além de discutir direitos e necessidades. Neste ano, o tema para reflexão proposto pela ONU é acesso e empoderamento.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Londrina, Martinha Clarete Dutra, afirmou que o empoderamento se manifesta com igualdade de oportunidades, como acesso ao trabalho, lazer, saúde e cultura, e também com acessibilidade e inclusão social. “Precisamos ter o respeito à pessoa com deficiência em construir e preservar suas identidades. Não queremos ser resumidos à nossa condição sensorial física e intelectual. Somos muito mais que isso. Por isso, para que haja acesso e empoderamento, é preciso haver igual oportunidade para todas as pessoas”, argumentou. Dutra lembrou que, em setembro, o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Londrina lançou o livro “A Efetivação da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência – 5 anos do Estatuto da Pessoa com Deficiência”, que compila artigos de profissionais da cidade sobre os temas. A publicação virtual está disponível para acesso e leitura gratuitamente no site do conselho.

Em Londrina, a lei nº 11.365/2011 instituiu no calendário de comemorações oficiais do município, o dia e a semana da pessoa com deficiência, com o objetivo de conscientizar a sociedade e o poder público sobre os direitos fundamentais de cidadania das pessoas com deficiência, e promover ações de inclusão. O presidente da Associação dos Surdos de Londrina, Bruno José da Silva, por meio da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), defendeu mais políticas públicas de inclusão e informou que, durante a pandemia, as pessoas com deficiência estão enfrentando dificuldades em encontrar emprego na cidade. “Está acontecendo alguma coisa em Londrina que as empresas não estão contratando e não estão abrindo vagas para pessoas surdas. As empresas falam que não tem vaga por causa da pandemia. É claro, há empresas que não podem contratar, mas o número de demissões de pessoas surdas tem crescido muito durante a pandemia. Eu peço a vocês que elaborem e ajudem a solucionar este problema, talvez com a construção de uma lei que auxilie e possa ajudar não só o surdo, mas pessoas com outras deficiências”, ponderou.

O vereador Jairo Tamura (PL) defendeu igualdade de oportunidades e afirmou que é preciso avançar na defesa das pessoas com deficiência. “Temos muitos passos a percorrer, muitos desafios e muito o que lutar para as pessoas que precisam do nosso apoio, para que sejam respeitados as leis e os direitos, e que consideremos e enxerguemos no londrinense aquilo que ele precisa para viver melhor”, argumentou.

Também participou da cerimônia, Valéria Augusta Pellicano, coordenadora do Projeto Parque Escola Bico Amarelo, que assiste pessoas com deficiência. Ela fez um balanço das atividades ofertadas à comunidade, da Educação Infantil ao Ensino Superior, e cobrou a implementação imediata de um núcleo de acessibilidade no município de Londrina, para auxiliar, por exemplo, na elaboração de projetos de reforma e construção de prédios públicos. “É tempo do poder público assumir essa tarefa que é dele. Temos toda a disponibilidade dos nossos profissionais em áudio descrição, interpretação de libras, ABNT em acessibilidade, comunicação alternativa e tecnologia assistida à disposição do nosso município”, listou.

Asimp/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios