Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Público acima dos 60 anos pode se cadastrar para participar de grupos de atividade física, projeto cultural de Hip-Hop, tardes dançantes e outros

O Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) da região norte, recém-inaugurado em Londrina, reabriu as portas na última segunda-feira (7), após recesso de fim de ano, e deu início às primeiras atividades de 2019. A agenda do mês de janeiro oferta diferentes projetos e serviços gratuitos ao público acima de 60 anos, que poderá participar de grupos de atividade física, ação cultural focada em oficinas de Hip-Hop, tardes dançantes e outros.

Todas as informações e orientações sobre vagas, turmas e projetos podem ser obtidas pelo telefone (43) 3373-0090, ou pessoalmente, na sede localizada na Rua Luiz Brugin, 570, esquina com Avenida Saul Elkind, Conjunto Maria Cecília. Os atendimentos ocorrem de segunda a sexta-feira. Até o final de janeiro, os horários são das 9 às 12 horas, e das 13 às 16 horas.

Os grupos de atividades físicas para idosos são realizados quatro vezes por semana. A equipe de educação física do espaço conduz práticas de ginástica e alongamento para proporcionar mais saúde e qualidade de vida aos participantes. Os encontros ocorrem às segundas e quartas-feiras, com duas turmas, das 14 às 14h50, e das 15h10 às 16h. Outras duas turmas são atendidas às terças e quintas-feiras, seguindo os mesmos horários.

De acordo com o gerente de Atenção à Pessoa Idosa, Cleir Brandão, os interessados nas atividades físicas devem procurar pessoalmente o CCI Norte para realizar um cadastro. Depois, o espaço entra em contato conforme o número de vagas disponíveis. Os participantes serão avaliados antes de iniciar as práticas. “Neste primeiro momento, estão sendo atendidas preferencialmente aquelas pessoas que já haviam feito pré-cadastro ou se cadastraram logo após a abertura do CCI, em dezembro do ano passado. Mas, qualquer pessoa pode ligar no CCI para obter as informações e fazer o cadastro. A partir de fevereiro, devem ser abertas novas turmas para o período da manhã. A expectativa do projeto é reunir cerca de 70 pessoas por dia nas atividades físicas”, informou.

As já tradicionais Tardes Dançantes, que são promovidas há vários anos com sucesso no CCI Leste e CCI Oeste, e têm edições ampliadas para outros eventos e locais da cidade, como a AFML, também chegaram ao CCI Norte e terão sequência em 2019. Neste local, todas as sextas-feiras, das 14 às 16 horas, os idosos terão a oportunidade de vivenciar momentos descontraídos de lazer e socialização, com muita dança e música.

Nesta sexta-feira (11), será realizada a primera Tarde Dançante de janeiro. “Os encontros são abertos à comunidade e qualquer pessoa acima de 60 anos pode participar. A ação sempre foi um sucesso nos outros centros de convivência, sendo uma das mais procuradas pelos idosos, que se divertem e trocam experiências entre si. Em dezembro, o CCI Norte já recebeu uma edição e agora contará com programação fixa para 2019”, contou Brandão.

Projeto de Hip-Hop

Uma das atividades inéditas ofertadas pelo CCI Norte, já em janeiro de 2019, é o projeto "A rua dança na cidade". Trata-se de uma iniciativa cujo foco concentra-se na dinâmica da cultura urbana do Hip-Hop, com oficinas de dança, mas não se atém apenas a questões técnicas. A ideia é proporcionar abordagens mais amplas sobre a origem, os conceitos e a evolução desta expressão artística que une crianças, jovens e adultos.

Dessa forma, o objetivo junto ao público idoso é levar mais cultura, conscientizar e incluir as pessoas em um ambiente de valorização da diversidade e de atitude social, incentivando-os a resgatar sua autoestima. O projeto conta com patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) e já é realizado também nos CCIs Leste e Oeste.

As inscrições no CCI Norte estão abertas, com 35 vagas iniciais. A aula inaugural será no dia 15 de janeiro. Foram criadas duas turmas, com horários pela manhã, das 9 às 10 horas, e das 10 às 11 horas. As aulas são conduzidas pelo coordenador do projeto, Édio Elias Gonçalves.

De acordo com Cleir Brandão, o projeto oportuniza aos idosos o encontro com a expressão cultural e corporal, ao utilizar a dança como principal ferramenta. “Trata-se de uma ação que busca libertar a mente dos idosos através da arte, e envolvê-los em algo que estimula também o corpo, de forma saudável. O projeto vem levando alegria e bem-estar aos participantes, que encontram significados nos repertórios e temas trabalhados dentro do universo do Hip-Hop, que muitas vezes é apenas relacionado com o público jovem”, comentou.

Programação

A partir de fevereiro, o CCI vai oferecer grupo de convivência para idosos “Qualidade de vida e cidadania”, grupo de psicologia, karaokê, oficinas de artesanato, dentre outras atividades. Novas ações poderão ter início ainda no mês de janeiro, conforme a montagem do cronograma. Mais detalhes sobre as agendas deste e dos outros Centros de Convivência do Idoso podem ser acessadas pelo endereço https://bit.ly/2CYS2C7 , na aba Programação.

Sobre o CCI Norte

Foi inaugurado pelo prefeito Marcelo Belinati no dia 10 de dezembro de 2018, aniversário de 84 anos de Londrina. Após a abertura, com apenas duas semanas de funcionamento o novo espaço já realizou 1.500 atendimentos em ações diversas. Neste período, cerca de 900 pessoas procuraram o local para receber orientações gerais.

As atividades promovidas em dezembro incluíram turmas do projeto “Idoso Conectado”, apresentação geral sobre o CCI Norte e suas atividades, aulão geral com atividade física e palestra, tarde dançante, palestra do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (CEDI) com o tema “Protagonismo e Direito da Pessoa Idosa”, encontro do Projeto Intergeracional “Conviver”, que leva idosos atendidos pelas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’S) até os centros de convivência para atividades de integração e lazer, além de contação de história e momento musical.

O equipamento público foi criado para suprir a demanda de atendimentos na região norte, que é a mais populosa e conta com a segunda maior quantidade de idosos na cidade, apenas atrás da área central. Hoje vivem na região norte cerca de 16 mil pessoas com mais de 60 anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso representa 21% da população idosa do município.

O espaço mede 672,75 metros quadrados e engloba dois auditórios, camarim e lavabo, salão multimídia para eventos, biblioteca, salas para oficinas, sala para técnicos, sala de informática, cozinha, lavanderia, banheiros adaptados para pessoas com deficiência, pátio de serviço, além de recepção, sala de espera, espaço para administração, jardim interno e duas vagas para deficientes físicos.

(Renan Oliveira/NCPML)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios