Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A solenidade foi no Anfiteatro Cyro Grossi do Centro de Ciências Biológicas (CCB) e contou com a presença de diversas autoridades, ex-reitores e reitoras, convidados e membros da comunidade universitária. As festividades prosseguem até o início de 2022 e incluem apresentações artísticas e eventos acadêmicos.

Os 50 anos de reconhecimento da Universidade Estadual de Londrina (UEL) pelo Ministério da Educação (7 de outubro de 1971) foram comemorados ontem (7) com o plantio da peroba, árvore símbolo da instituição. A cerimônia foi no Anfiteatro Cyro Grossi do Centro de Ciências Biológicas (CCB) e contou com a presença de diversas autoridades, ex-reitores e reitoras, convidados e membros da comunidade universitária.

A solenidade também homenageou participantes da programação de aniversário que inclui um concurso de criação do selo alusivo aos 50 anos, criado pela ex-aluna da UEL, a designer Camila Santos. Também foram premiados os seis escritores classificados, que participaram do Concurso Literário de Contos da UEL. As festividades prosseguem até o início de 2022 e incluem apresentações artísticas e eventos acadêmicos.

A 50ª peroba foi plantada simbolicamente pelo criador da universidade, também o primeiro reitor (1970/1974), Ascêncio Garcia Lopes, de 93 anos. Pela primeira vez ex-reitores se reuniram em uma mesma cerimônia.

O jornalista Adriano Fiori representou Oscar Alves (1974/1978) e Marco Antonio Fiori (1982/1986). Também participaram presencialmente os ex-dirigentes da UEL Jorge Bounassar Filho (1986/1990), João Carlos Thomson (1990/1994), Jackson Proença Testa (1994/1998 e 1998/2001), Pedro Gordan (2001/2002), Eduardo Di Mauro (2006), Lígia Pupato (2002/2006), Nádina Moreno (2010/2014) e Berenice Quinzani Jordão (2014/2018). O ex-reitor Wilmar Marçal (2006/2010) não pôde comparecer.

O reitor Sérgio Carvalho disse que vive um grande desafio ao ocupar o maior cargo da instituição e enalteceu o trabalho dos que o antecederam. Segundo ele, a história da UEL está ligada ao desejo da sociedade local, que na década de 1970 cobrava uma entidade de Ensino Superior para fazer frente à formação de mão de obra qualificada.

Ele lembrou que os primeiros estudantes da universidade tiveram aulas no CCB, o primeiro Centro a ser construído, em instalações precárias. Bem diferente da infraestrutura existente hoje.

O Câmpus Universitário tem hoje nada menos que 1,5 milhão de metros quadrados de extensão, oito Centros de Ensino, fora o da Saúde (CCS), localizado anexo ao Hospital Universitário, na zona Leste de Londrina. Ao todo são 300 salas de aula, 800 laboratórios, mais de 17 mil estudantes de graduação e pós-graduação e dezenas de órgãos e unidades para prestação de serviço, ensino e pesquisa.

“Chegamos aos 50 anos em um momento dramático que exigiu que toda a universidade se mobilizasse para apoiar o Hospital Universitário”, afirmou, referindo-se ao trabalho de combate à pandemia.

O reitor afirmou ainda que o futuro da instituição também será de desafio para garantir que a nova geração possa contar com ensino de qualidade e toda uma gama de serviços. “Temos 88 mil apoiadores”, definiu o reitor se referindo ao volume de profissionais formados na UEL nestas cinco décadas.

Presenças

Também participaram da solenidade o vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, e o presidente da Câmara de Vereadores, Airton Nantes, além dos diretores dos nove Centros de Estudos, pró-reitores e diretores de órgãos e unidades da UEL.

Programação

As festividades de 50 anos seguem nos próximos meses. No dia 18 deste mês será feita uma homenagem ao ex-reitor da UEL Pedro Gordan (2001/2002), que receberá o título de Professor Emérito. A cerimônia ocorrerá no Anfiteatro do Hospital Universitário (HU/UEL), a partir das 19 horas.

No dia 28, a administração da UEL promove o Dia do Servidor que deverá envolver a comunidade interna. A programação prevê almoço especial preparado no Restaurante Universitário, exposição de contos alusivos aos 50 anos da Universidade, distribuição de brindes e programação cultural.

O aniversário também será lembrado durante o III Pró-ensino: mostra anual de atividades de ensino da UEL, que será realizado conjuntamente com o IV Encontro anual de Extensão Universitária e o X Simpósio de Extensão (Por Extenso). As atividades estão programadas de forma remota, nos dias 18 e 19 de novembro.

Ainda na área acadêmica, a universidade sedia o XIV Joparpet 2020 – Jornada Paranaense dos grupos pet: o pet e os objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que marcada de 13 a 15 de novembro, também em formato virtual. A programação de aniversário ainda inclui o XXX Encontro Anual de Iniciação Científica (Eaic 2021), no dia 24 de novembro, e o XI Encontro Anual de Iniciação Tecnológica e Inovação (EAITI), no dia 2 de dezembro.

O cronograma oficial dos 50 anos segue dias 25 e 26 de novembro com dois concertos da Orquestra Sinfônica (Osuel), que fará apresentações no Cine Teatro Ouro Verde. Serão os primeiros concertos da Orquestra desde o início da pandemia, em março do ano passado.

A programação de aniversário conta com realização e apoio da Coordenadoria de Comunicação, Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Sociedade, Pró-Reitoria de Graduação, Museu Histórico de Londrina, Hospital Universitário UEL, FM e TV UEL, Sistema de Bibliotecas/Biblioteca Central, Gabinete da Reitoria e Centros de Estudos da Universidade.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.