Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pesquisadores nas áreas da comunicação e do atendimento médico apresentam projetos e ações que visam proteger a sociedade de falsas notícias e pesquisas.

O Mídia de Paz 2021, evento realizado pelo 14º Fórum Estadual de Educação Para Paz, o Mídia de Paz em parceria com o Curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Londrina (UEL) terá como tema "Informação científica: a ciência a serviço da qualidade de vida". O debate será virtual, marcado para 20h hoje, 21 de setembro (terça-feira), e terá como convidados o jornalista e pesquisador Guilherme Borges da Costa e a farmacêutica Marselle Nobre de Carvalho, ambos coordenadores de projetos que envolvem pesquisas sobre saúde, epidemias e ações de conscientização da sociedade.

Para os jornalistas mediadores do evento, os professores doutores Emerson Dias e Reinaldo Zanardi, tanto o tema quanto o formato do Mídia de Paz 2021 seguem como uma espécie de continuidade da edição anterior, transmitida on-line e com proposta de alertar a população sobre falsas pesquisas científicas e falsas notícias (Fake News) sobre projetos e principalmente ações que colaboram para combater epidemias, tanto no presente quanto em ameaças futuras.

O convidado Guilherme Borges da Costa, por exemplo, é professor da ESPM do Rio de Janeiro. Em Brasília, onde mora, atua há cinco anos como Coordenador de Comunicação do World Mosquito Program (WMP), uma “iniciativa internacional sem fins lucrativos que trabalha para proteger a comunidade global das doenças transmitidas por mosquitos” e que, no Brasil, é conduzida pela Fiocruz do Rio de Janeiro. Guilherme é formado em Jornalismo pela UEL, mas seguiu carreira profissional e acadêmica atuando em projeto e campanhas que envolvem epidemias diversas, principalmente no combate à dengue, em zonas periféricas e de pouco ou nenhum saneamento básico. Fez mestrado em Mudança Social e Participação Política pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado em Psicologia pela Université de Caen, na França.

Já Marselle Nobre de Carvalho é farmacêutica formada pelo Centro de Ensino Superior do Pará, com doutorado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade de Brasília (UnB) e longa experiência em Londrina junto ao Departamento de Saúde Coletiva da UEL. Além de atuar nos cuidados sanitários e de saúde básica junto à população, criou em 2020, no início da pandemia, o Projeto Safety na tentativa de combater informações falsas sobre pesquisas e “sistematizar as melhores evidências científicas sobre recomendações de proteção e segurança e divulgar informação útil e cientifica” para gestores, profissionais de saúde e a comunidade em geral.

O Fórum Mídia de Paz é realizado há 14 anos em Londrina e tem como objetivo discutir a mídia a partir de várias perspectivas, na busca de soluções pacificadoras. O grupo “Mídia de Paz” surgiu dentro do Movimento Pela Paz e Não Violência, hoje capitaneado pelo COMPAZ e pela ONG Londrina Pazeando. Historicamente, o projeto envolve instituições universitárias e profissionais da mídia. Entre os temas já discutidos estão “Programas Policiais e uma imprensa mais responsável”; “A Contribuição da imprensa na construção do Mundo Sustentável”; “Violência e Entretenimento na Mídia: Vídeos Games Violentos”; “Mídia Infância e Periferia” e ainda “Mídia e Gestão Pública”. No ano passado, o tema do Fórum teve como tema “Fake News e a (in)versão dos Fatos”.

Andrea Monclar/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.