Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Prefeitura e Codel selecionarão na quinta-feira (11), através de entrevistas, mestrandos que desenvolverão projetos na cidade

Cinco alunos de mestrado da Escola de Governo da Universidade de Oxford, da Inglaterra, já se inscreveram para participar em Londrina de pesquisa com o tema Cidade Inteligente e a Transformação Digital – o Hub de Inovação.

O Hub foi criado há três anos para promover a adoção de tecnologias de inteligência artificial, como big data, machine learning e cloud computing, pelo setor empresarial e público com foco no aumento da competitividade das empresas. Londrina apresenta um ecossistema de inovação em pleno crescimento com grande número de empresas de TI e startups ligadas à indústria 4.0, além de ser um importante polo universitário, com mais de 40 mil alunos e pesquisadores em áreas conectadas ao tema Inteligência Artificial. É esse o ambiente que os pesquisadores de Oxford encontrarão na cidade.

Os candidatos a duas vagas em Londrina pelo projeto Summer Fellow, de Oxford, são mestrandos da China (dois deles), Índia, Africa do Sul e Brasil. Na quinta-feira, dia 11 de março, eles serão entrevistados virtualmente por técnicos da Codel e Prefeitura, para que sejam definidos aqueles com ideias mais compatíveis com as demandas levantadas pelo Ecossistema de Inovação da cidade.

Para Bruno Ubiratan, presidente da Codel, este tipo de intercâmbio ajudará a reter talentos na cidade. “O contato com universidades de ponta faz parte do nosso esforço para estimular debates e soluções do mais alto nível, para que a cidade esteja sempre na vanguarda”, explicou. Roberto Moreira, diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, explica que, na seleção, serão analisados quais projetos podem provocar respostas mais palpáveis, a partir do pensamento computacional de base.

A Secretaria Municipal de Governo, junto com a Codel, foi responsável pela formalização da parceria entre a Prefeitura e a universidade inglesa, uma das mais importantes do mundo. Algumas áreas de aplicação escolhidas são estratégias de conectividade, transporte público, monitoramento do clima e do tempo, uso inteligente de monitoramento por drones, geração de energia solar, inteligência artificial na administração pública, entre outras escolhas.

De acordo com o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, será a primeira vez que a Universidade de Oxford, referência internacional em conhecimento tecnológico e uma das antigas do mundo, faz um acordo com a Prefeitura de Londrina. E essa pode ser a porta de entrada para muitos outros convênios. “O certo é que a vontade de trocar experiências não faltará dos dois lados, entre os londrinenses e entre os pesquisadores de Oxford, que têm contato com experiências das mais arrojadas”, garantiu.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios