Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Construção de trincheira e túnel deve começar em janeiro; Plano de Sinalização traz opções para escapar das interdições e desvios

A Prefeitura de Londrina deve entregar este mês a Ordem de Serviço que autoriza a construção da trincheira com túnel no cruzamento das avenidas Rio Branco e Leste-Oeste. E para reduzir o impacto desta grande obra, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) elaborou um Plano de Sinalização Viária, com intuito de orientar a população quanto às mudanças no trânsito naquela área.

A obra será mais uma grande intervenção viária realizada pelo Município com intuito de melhorar o tráfego, especialmente do transporte coletivo, já que o cruzamento interliga várias regiões da cidade. Na solenidade para assinatura do contrato, o prefeito Marcelo Belinati citou que o fluxo de veículos nesta área é de, aproximadamente, 20 mil veículos por hora.

Ciente de todo esse tráfego, a CMTU desenvolveu o plano com sugestões de rotas alternativas, bem como planejamento de futuros desvios na área, para que a obra prossiga com segurança. “A sinalização vai avisar quem passa pelo local de que teremos a obra, para que possam procurar vias alternativas, além de sinalizar possíveis desvios. A empresa responsável pela construção apresentou para a Prefeitura um cronograma de trabalho, com início dos trabalhos previsto a partir de 15 de janeiro. E com o plano de sinalização nos antecipamos, para reduzir possíveis transtornos para a população que circula nessa região”, explicou o diretor de Trânsito da CMTU, Major Sérgio Dalbem.

A vencedora da licitação para construção da trincheira com túnel foi a TCE Engenharia, e o contrato assinado com o Município prevê que os serviços sejam executados em até 720 dias corridos. O cronograma da construtora indica que, na primeira etapa da obra, haverá instalação do canteiro de obras, execução de desvio em frente à UPA do Jardim do Sol e início dos trabalhos de drenagem na avenida Rio Branco.

Para essa etapa, com duração estimada de 30 dias, a construtora irá ocupar o canteiro central da avenida Leste-Oeste, ao lado da rotatório com a Rio Branco. “Nesse primeiro momento os trabalhos na Leste-Oeste não terão muito impacto sobre o trânsito, porque não devem invadir a pista. Ao mesmo tempo, nessa primeira parte, eles vão ter que trabalhar na drenagem da Rio Branco, abaixo do viaduto da BR-369.  Ali vai ter uma interdição na pista à direita, sentido bairro-centro. Mas temos alternativas, e podemos usar a pista da avenida Rio Branco, embaixo do viaduto, em mão dupla. Quem for para a região norte segue normal, à direita; e quem vem da região norte para o centro, vem pelo outro lado da pista”, citou Dalbem.

Ainda na primeira etapa da construção, a Diretoria de Trânsito da CMTU pretende instalar placas com opções de desvios em áreas mais afastadas da construção. O objetivo é indicar opções de trajeto que não percorram o cruzamento da Rio Branco com a Leste-Oeste, reduzindo ali o volume de tráfego durante as obras.

Na segunda fase do cronograma, com duração de dois meses, deve ocorrer a interdição de parte da rotatória, no lado oeste, para construção do viaduto com túnel. Os serviços de drenagem na Rio Branco prosseguem nessa etapa da obra, e ambas vão demandar intervenções no trânsito. “Conforme a obra for evoluindo, teremos que fazer algumas interdições. Como por exemplo a proibição de conversão à esquerda para acessar a BR-369, de quem vem de Ibiporã; e interdição para acesso à avenida Rio Branco no sentido centro, no cruzamento da Rua Capitão Ferreira Gomes. Então a CMTU vai sinalizar essas mudanças e propostas, com sugestões para a comunidade já ir se prevenindo”, finalizou o diretor de Trânsito.

Além de construção da trincheira e do túnel, o projeto inclui novo sistema de drenagem, recapeamento asfáltico das pistas, implantação de ciclovia, entre outras melhorias. Para estes trabalhos, serão investidos R$25,5 milhões, entre recursos próprios da Prefeitura de Londrina e financiamento junto ao governo federal, por meio do Programa Pró-Transporte.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios