Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Iniciativa visa conduzir uma série de ações conjuntas com foco no desenvolvimento do ecossistema local de inovação

Melhorar a comunicação, desenvolver ações integradas e estabelecer estratégias de aproximação entre academia e setor econômico com foco no desenvolvimento do ecossistema de inovação de Londrina.  Estas serão algumas das frentes de atuação da governança formada por 11 instituições de ensino superior em Londrina, que está em fase de constituição na cidade, com apoio do Sebrae/PR.

Londrina é considerada uma cidade universitária e oferece 197 cursos de graduação, sendo cerca de metade na área tecnológica, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), de 2019. Isso sem contar os programas de pós-graduação, mestrados, mestrados profissionais, doutorados e linhas de pesquisas – estas, passam de 2 mil. Apesar do potencial, hoje, muito do conhecimento gerado pelos pesquisadores ainda fica restrito ao ambiente acadêmico.

Essa é uma realidade que a nova governança quer mudar. O grupo é formado por representantes da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Câmpus Londrina, Instituto Federal do Paraná (IFPR) Câmpus Londrina, Senai, Faculdade Cesumar de Londrina (Unicesumar), Centro Universitário Filadélfia (UniFil), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Câmpus Londrina, Faculdade Positivo Londrina, Faculdade Pitágoras, Universidade Norte do Paraná (Unopar) e Instituto de Ensino Superior de Londrina (Inesul).

A iniciativa de aproximar as instituições e propor um trabalho conjunto para o planejamento de ações que impactem no desenvolvimento do ecossistema de inovação de Londrina partiu do Sebrae/PR. “Existem queixas do setor produtivo com relação à falta de proximidade com a academia. Então, dentro do planejamento da governança, definimos como missão promover ações integradas e a conexão entre as IES e os setores econômicos”, explica a consultora do Sebrae/PR, Alesandra de Almeida.

Para o diretor do IFPR Câmpus Londrina, Marcelo Lupion Poleti, a iniciativa é importante pois Londrina concentra muitos ativos, mas as instituições de ensino atuam de forma isolada, por isso, existe o desafio de melhorar a comunicação entre as IES e promover ações integradas. “Pretendemos, também, dentro do planejamento, estabelecer estratégias para aproximar cada vez mais nossos professores, pesquisadores e estudantes do mundo social do trabalho e fazer uma integração produtiva, fomentar a inovação, reter os talentos na cidade”, conta.

Na avaliação da reitora da Unopar e diretora-geral da Faculdade Pitágoras de Londrina, Flávia Pellissari Pomin Frutos, a cidade tem muito a ganhar com o trabalho da governança. Para ela, o grupo vai permitir que as instituições se conheçam melhor. “O Sebrae/PR se coloca como um elo fundamental para fazer essa conexão”, pondera. Por outro lado, Flávia acrescenta que a aproximação com o mercado e o entendimento do que é esperado dos profissionais em formação é fundamental para que as IES possam aprimorar as grades curriculares e direcionar melhor os projetos pedagógicos dos cursos.

A governança tem se reunido de forma virtual e, em breve, definirá uma coordenação e começará a colocar em prática o plano de trabalho.

Asimp/ Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios