Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Textos e desenhos devem ser selecionados pelas unidades escolares e inscritos até o dia 30 de maio; mais informações estão disponíveis no site do conselho

O Conselho Municipal da Cultura de Paz (COMPAZ) e a Organização Não Governamental Londrina Pazeando estão convidando os alunos das escolas públicas e particulares para inscreverem trabalhos na 19ª edição do livro Londrina Pazeando. Os interessados podem enviar os trabalhos até o dia 30 de maio. O edital com as regras e a ficha de inscrição para participar estão disponíveis no site do conselho (clique aqui).

O tema deste ano é “Em 2040, a Londrina que queremos é: Londrina Cidade da Paz. Como estou contribuindo para isto?”. Por meio de uma coletânea de textos e desenhos, os estudantes da Educação Básica, seus professores e responsáveis pelas crianças podem mandar materiais para a seleção. A intenção é pautar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estipulados pela Organização das Nações Unidas (ONU), para os anos de 2015 a 2032. Entre eles estão a erradicação da pobreza, fome zero, agricultura sustentável, saúde e bem-estar, educação de qualidade, igualdade de gênero, água potável e saneamento, energia acessível e limpa, trabalho decente e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestrutura, redução das desigualdades, entre outros.  Aqueles que trouxerem elementos propostos na Lei Municipal nº 12.467, que cria o Programa Municipal de Práticas Restaurativas no Município de Londrina, também serão bem-vindos.

Segundo o secretário do COMPAZ, Luiz Galhardi, a publicação do Livro Londrina Pazeando tem como objetivo provocar reflexões sobre a importância da construção de uma Cultura de Paz, assim como promover ações que contribuam para o estabelecimento da não-violência na sociedade. “A Prefeitura Municipal de Londrina, através de uma licitação pública, contratou a Macroplan para realizar um Plano Estratégico para a cidade. Muitas pessoas serão ouvidas, em diversas áreas, para buscarmos as vocações do Município. Por isso, a reflexão sobre como podemos melhorar as coisas boas que já desfrutamos, e arrumarmos aquilo que não vai tão bem, é necessária”, explicam os organizadores.

Neste ano, o livro será publicado em formato digital e impresso. O conteúdo também estará disponível na internet e poderá ser compartilhado nas redes sociais, por meio do site do www.londrinapazeando.org.br.  Cada autor selecionado será presenteado com o livro, durante uma solenidade no dia 20 de setembro de 2021, das 14h às 16h. Tanto os textos quanto os desenhos produzidos, que não forem publicados no livro, deverão ser guardados. Isso porque, eles servirão de material para exposição durante a 21ª Semana da Paz, que deve acontecer em setembro deste ano, na própria escola ou em outras instituições.

Serão selecionados 30 textos de alunos, sendo de 10 colégios estaduais, 10 de unidades municipais e 10 de escolas particulares, assim como 30 desenhos produzidos pelas crianças matriculadas nos Centros de Educação Infantil (CEIs) e estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os organizadores também vão escolher 15 textos escritos por alunos de escolas estaduais, municipais e particulares; 15 feitos pelos professores; 10 relatos de experiência de escolas e universidades; oito textos escritos por universitários e oito por professores universitários e de faculdade particulares, que integram o Núcleo de Estudos para Paz de Londrina (NEP). Cada escola deverá nomear uma comissão julgadora, incluindo professores de Língua Portuguesa e de Arte, que apontarão os quatro melhores trabalhos e um relato sobre o desenvolvimento da atividade. No caso das universidades e faculdades, um trabalho de aluno e um de professor.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios