Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pregão teve 16 empresas participantes; os uniformes serão destinados aos alunos da rede municipal e conveniadas em 2022 e 2023

As microempresas de Londrina venceram a maior parte da licitação para compra de uniformes escolares da Prefeitura de Londrina, no Pregão n° 29/2021. Foram negociados 30 lotes de uniformes com kits de verão e inverno. O pregão teve 16 participantes: cinco empresas de Londrina, sendo duas vencedoras, e 11 empresas de outras cidades com duas vencedoras, uma de Apucarana e outra de Rosário do Ivaí.

Dos 30 lotes disputados, 23 foram vencidos pelas empresas de Londrina, totalizando compras de R$5.658.430,50 no mercado local. Os outros sete lotes vencidos por empresas de outros municípios somaram R$2.356.193.67.

As roupas vão para alunos das escolas e Centros de Educação Infantil, municipais e filantrópicos, para os anos de 2022 e 2023. São calças, camisetas, camisas manga longa, bermudas e jaquetas, com fabricação de até 568.560 peças.

A economia provocada pela disputa entre as empresas foi de R$2.770.011,43 em relação ao preço máximo de todo o pregão – R$10.784.635,60. O valor final negociado, até o momento, está em R$8.428.441,93.

“Em um momento econômico difícil, ver a atividade de um setor girando a partir de um contrato público é um alento para as empresas e a economia local. Parabéns ao Programa Compra Londrina e aos empresários que estão se abrindo para esta possibilidade”, afirmou o secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti.

O Compra Londrina é uma iniciativa com foco na preparação de empresas para a disputas das oportunidades de negócios da Prefeitura e outros entes públicos. “Do ponto de vista do Programa o pregão atingiu os objetivos: movimentar a economia local e manter o máximo de recursos em Londrina”, apontou o coordenador do Programa, Marcelo Frazão.

“O Plano de Retomada da Economia prevê que a Prefeitura de Londrina aumente ainda mais o incentivo para as empresas locais disputarem as compras públicas. Mais de R$ 5,6 milhões no mercado local de confecções vai gerar muitos retornos, com empregos, salários e impostos”, complementou o coordenador.

Os vencedores ainda precisam entregar laudos de laboratórios com testes e amostras das peças – comprovando a verificação da qualidade dos tecidos e acabamentos. Só depois dessa etapa é que as empresas, se aprovadas, assinam as atas de registro de preços com a Prefeitura de Londrina e podem começar a produção para entrega.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios