Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Durante este mês, os alunos da rede municipal estão produzindo slogans para o Junho Vermelho e a 5ª Quinzena Municipal de Conscientização e Sensibilização à Doação de Sangue

Pensando em conscientizar as futuras gerações sobre a importância da doação de sangue, a rede municipal de ensino está realizando diversas ações com as crianças matriculadas nas escolas municipais e nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). As atividades fazem parte da campanha Junho Vermelho, instituído pela Lei Municipal nº 12.587/2017, e da 5ª Quinzena Municipal de Conscientização e Sensibilização à Doação de Sangue (Lei nº 12.037/2014).

Para oficializar a iniciativa, amanhã (5), às 9h30, a Secretaria Municipal de Educação (SME) fará a solenidade de abertura dos trabalhos nas escolas e CMEIs. A abertura oficial será na sede da Escola Municipal Senador Gaspar Velloso, que fica na Rua Aliomar Baleeiro, 175, no Conjunto Habitacional Sebastião Mello Cesar, na região norte.

Todas as unidades escolares da rede pública municipal foram convidadas para participar da campanha. Ela tem como objetivo conscientizar os alunos, seus familiares e amigos e a comunidade em geral sobre a importância da doação de sangue, que é um ato simples e que pode salvar centenas de vidas. Isso porque, sabe-se que apenas 2% da população doa sangue regularmente. Além disso, com a falta do mesmo, os hospitais e bancos de sangue não conseguem atender a demanda completa, prejudicando as pessoas que mais precisam, como os acidentados, vítimas de queimaduras, hemofílicos e anêmicos, entre outros.

Para isso, o material didático sobre o assunto foi encaminhado aos professores, inclusive com um vídeo da Turma da Mônica, produzido por Maurício de Souza, em uma linguagem fácil e acessível aos pequenos. Assim, os educadores já podem trabalhar a temática em sala de aula e continuarão até o final do mês.

A proposta deste ano é que as unidades escolares estimulem os estudantes a criarem um slogan para a campanha de doação de sangue. Para isso, eles recebem instruções na escola e no CMEI e levam para casa um questionário, a ser respondido com os pais ou responsáveis.

Todos os slogans produzidos serão expostos na sede das unidades escolares, sendo que um entre todos será escolhido pela escola e enviado à Secretaria Municipal de Educação. Estes selecionados serão entregues ao Hemocentro Regional de Londrina (Hemocentro do Hospital Universitário – HU), que os fixará nos locais de doação espalhados pela cidade. “Como as crianças não podem doar sangue, elas levam as informações para os familiares e se tornam as disseminadoras do assunto. Com isso, nós esperamos que eles estimulem os pais e responsáveis a doarem e sejam, no futuro, adultos conscientes da importância desse ato”, disse a profissional da Gerência de Apoio Pedagógico da Educação, Andrea Militão.

Junho foi o mês escolhido, porque no dia 14 deste mês celebra-se o Dia Mundial do Doador de Sangue, instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além de que, historicamente, nesta época do ano os números de doação diminuem consideravelmente.

Como doar sangue

Para doar sangue é preciso apresentar um documento oficial com foto (RG ou carteira de motorista), estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar 50 quilos ou mais, estar bem alimentado, hidratado e descansado (ter dormido 6 horas ao menos) e não ter tido gripe, infecção bacteriana, febre ou ter usado antibiótico nas últimas 2 semanas. Para mais informações é possível acessar o site do Hemocentro do Hospital Universitário (HU) .

As ações em prol da doação de sangue são uma realização  do Hemocentro Regional de Londrina, por meio do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Rede Hemepar), com apoio da Câmara de Vereadores e Prefeitura de Londrina, em parceria com instituições públicas e privadas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios