Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com financiamento pelo BID, o custo estimado é de R$5,6 milhões 

O DER publicou na quarta-feira (30) o edital para contratação da empresa que fará a elaboração do projeto executivo para duplicação e restauração da PR 445 entre Irerê a Mauá da Serra, com extensão aproximada de 49,70 km.

Com valor estimado de R$ 5.671.533,29, a empresa vencedora terá prazo de 15 meses após a ordem de serviço para elaborar o projeto. As propostas serão abertas no dia 3 de dezembro, às 14h30, no DER, em Curitiba.

O projeto será financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e segue as regras da instituição.

A concorrência foi enviada às seis empresas previamente cadastradas pelo BID. Uma delas será selecionada com base na qualidade e custo. Das seis empresas, duas são brasileiras, duas de Portugal, uma da Espanha e uma de Israel.

As empresas são: ENGEFOTO E CONSÓRCIO PRODUTEC UNIDEC, do Brasil, o CONSÓRCIO COBBA S.A – COBBA LTDA – ENGEVIX e CONSÓRCIO VIAPONTE – CONGRESOLO, de Portugal, o CONSÓRCIO ENGECORPS – TYPSA- LOGIT, da Espanha, e o CONSÓRCIO TNM – ASTEC, de Israel.

O projeto será dividido em dois subtrechos e deverá ser executado por uma única empresa. O subtrecho 1, que vai da entrada da BR-376 de acesso a Mauá da Serra à entrada de acesso à Lerroville, com extensão de 26,8 km; e o subtrecho 2, que começa após o acesso à Lerroville ao início da duplicação (km 50), e extensão de 22,9 km.

O que muda

A concorrência será entre seis empresas cadastradas pelo BID que já passaram por  seleção - uma espécie de licitação - e estão habilitadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. Outras empresas não poderão participar e não é permitido transferir o convite a nenhuma outra empresa, conforme especificado na Carta Convite enviada às empresas. Ao contrário do que ocorre nos processos de contratação pelo BID, o edital é publicado pelo DER, atendendo às regras de transparência da administração pública.

Como será o processo

As propostas das seis empresas serão abertas no dia 3 de dezembro. São dois critérios de julgamento: técnica e preço. Primeiro, a comissão do DER vai analisar a proposta técnica das empresas. Essa fase, de acordo com a coordenação de licitação, leva mais tempo, aproximadamente um mês, e o resultado será enviado ao BID. Depois a comissão vai abrir as propostas de preço. As avaliações das duas fases são enviadas ao BID. Só depois será anunciada a empresa vencedora.  A previsão é divulgar a vencedora entre fevereiro e março.

Prazos

Empresas apresentarão propostas no dia 3 de dezembro. A vencedora terá 15 meses para entregar o projeto executivo para duplicação e restauração dos 49,7 km  (após a entrega da ordem de serviço)

Importância

Com potencial de alavancar o desenvolvimento de Londrina, a duplicação da PR 445 é uma antiga reivindicação regional.

“Fala-se muito sobre a ligação de Londrina com a capital, mas na verdade é muito mais do que isso, é uma ligação com o Porto de Paranagua. Se você analisar, o tanto de carga que desce e sobe para o nosso porto é de muita importância. Uma estrada ruim aumenta o custo de frete, de manutenção dos veículos e todas as consequências disso. Então ter uma estrada de qualidade é benéfica tanto para o escoamento de safras quanto para vir o insumo”, afirma o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Antonio de Oliveira Sampaio.

“Para ter indústria e comércio pujantes, a cidade e a região precisam de uma boa logística, essa é uma ótima notícia, muito esperada pelos empresários, e mostra a força da comissão de infraestrutura”, comentou Fernando Moraes, presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL).

 “A PR-445 foi estabelecida desde o primeiro momento como sendo a mais importante de todas as obras pela comissão de infraestrutura, e é justamente por ela que nós já conseguimos visualizar os principais avanços. Há pouco mais de um ano tivemos o início das obras de duplicação da PR-445 até Irerê, e agora, essa notícia da publicação da contratação do projeto da duplicação da PR-445 até Mauá da Serra, são mais de 50km, que na verdade simbolizam a grande luta para o desenvolvimento da nossa cidade, fortalecimento da infraestrutura e a conexão que a gente faz tanto com a capital quanto com o Porto de Paranaguá. Isso é desenvolvimento, isso é geração de empregos. Essa deve ser a busca da nossa cidade e dos nossos líderes Os resultados são realmente expressivos”, afirma deputado Tiago Amaral, vice-líder do governo na Assembleia Legislativa.

Duplicação da PR 445 (trecho de Londrina à Irerê)

A duplicação do trecho de Londrina, do Conjunto Jamile Dequech a Irerê, está em andamento com prazo de conclusão na metade do ano que vem. As obras no trecho de 15,3 quilômetros estão orçadas em R$ 93 milhões com execução pelo Consórcio ED - formado pelas empresas Enpavi e DP Barros, de São Paulo.

Comissão de Infraestrutura

Criada em julho de 2017, a comissão reúne entidades da sociedade civil organizada com o  objetivo de definir as obras prioritárias para Londrina e região, assim como cobrar e acelerar obras e projetos prioritários para a expansão econômica da região norte.  Por meio do trabalho da comissão foram conquistadas importantes obras de infraestrutura e logística, como a duplicação da PR-445, entre Londrina e Irerê, uma antiga reivindicação regional que está em andamento; a conclusão do novo traçado do projeto do Contorno Norte (em 3 etapas), e as três passarelas na PR 445, em Cambé e Londrina.

Atualmente  integram a comissão deputado Tiago Amaral, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Sociedade Rural do Paraná (SRP), Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL), Sinduscon Norte, Sindimetal, Grupo Folha de Comunicação, Associação das Empresas do Polo Industrial de Cambé (AEPIC) e Associação Médica do Londrina. Recentemente, a OAB e o CREA também se uniram à comissão.

Rosi Guilhen/Ascom/deputado Tiago Amaral

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios