Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) publicou na quarta-feira (16) uma portaria que cria um sistema logístico mais eficiente para atender a demanda de emplacamento das placas do Mercosul em veículos registrados no Paraná.

A nova determinação autoriza o estampador a vincular a placa nos veículos em pátios de empresas, concessionárias e revendedores ou fabricantes e montadoras de veículos, após o devido registro e licenciamento.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior, que esteve na sede do órgão para anunciar redução nos valores de algumas taxas do Detran, afirmou que a medida diminui a burocracia do emplacamento.

Com a adoção da nova prática, o estampador poderá ir até o local onde a pessoa comprou o carro para fazer a mudança ou colocação da placa. "Até então, o cidadão tinha que se deslocar para fazer esse emplacamento”, explicou. “Agora haverá uma flexibilização deste processo”, disse.

O novo sistema de placa de identificação no padrão Mercosul é uma determinação do Governo Federal e já foi adotado no Paraná. As fabricantes e estampadoras de placas precisam se credenciar junto ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e fazerem um recadastramento no Detran-PR para serem autorizadas a fabricar e estampar as placas. Até então, as fabricantes só precisavam ser cadastradas no Detran-PR.

Facilitador

Por ser um sistema novo e com mais especificações, o número de empresas que realizam esse serviço ainda é reduzido. Dessa forma, alguns municípios do Estado ainda não possuem empresas estampadoras credenciadas, o que será facilitado pelo deslocamento dos funcionários.

“É uma medida que vai facilitar a vida do usuário. O estampador estará autorizado a sair da sua empresa e ir até a concessionária ou agência onde o motorista comprou o seu carro”, afirmou o diretor-geral do Detran, coronel Cesar Kogut.

“O modelo ainda está lento, até por falta de estampador credenciado no Paraná, o que está causando alguns transtornos. Estamos tentando solucionar isso para minimizar os efeitos junto ao usuário do sistema”, destacou.

No modelo anterior, as placas possuíam um lacre, que foi substituído pelo QR Code, além de outros itens de segurança. Com a extinção do lacre, somente as empresas estampadoras de placas têm autorização para realizar a vinculação da placa nos veículos.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios