Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Programação, que será inteiramente on-line, inclui show, palestras, debates em rádios, campanha de conscientização e outras atividades

Para marcar o Dia Internacional da Mulher, celebrado mundialmente em 8 de março, Londrina contará com diversas ações. Entre elas, haverá transmissões on-line para debater o papel da mulher na sociedade, homenagens às profissionais que cuidam do meio ambiente, diálogos sobre os desafios das mulheres que trabalham com saúde, um dia inteiro de programação na Rádio UEL FM e uma programação especial na Rádio Brasil Sul AM.

A organização das atividades é da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM), em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM) e diversas entidades, instituições de ensino superior, empresários e órgãos públicos. “Nossa programação está repleta de ações, que buscam trazer à tona os direitos das mulheres e a importância do empoderamento e valorização de todas elas, para uma sociedade mais justa e igualitária.Também vamos abordar as reivindicações, desafios e obstáculos que ainda precisam ser rompidos para atingirmos esse objetivo. Muitas atividades acontecerão de forma on-line, e todos estão convidados para participar”, afirmou a secretária municipal de Políticas para as Mulheres de Londrina, Liange Doy Fernandes.

Lives

Hoje (5), o Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná (CRFPR) organizou uma série de lives, que acontecerão no Instagram. Os interessados podem acompanhá-las pelo perfil do órgão (https://www.instagram.com/crfpr/).

A ação visa fomentar o diálogo sincero sobre o papel da mulher farmacêutica no setor de saúde e na sociedade. Esse setor tem sido primordial para a ajuda às vítimas de violência em Londrina e em todo o país. Isso porque, unidos à campanha “X vermelho na palma da mão”, organizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), esses profissionais têm socorrido mulheres que sofrem violência doméstica. Devido ao isolamento social e ao maior tempo de permanência na presença do agressor, muitas vítimas não conseguem denunciá-lo. Assim, buscam a ajuda de forma silenciosa, desenhando um X na palma da mão e mostrando-o ao profissional da farmácia.

Para falar sobre esse e outros assuntos relevantes, às 9 horas, a secretária municipal de Políticas para as Mulheres de Londrina, Liange Doy Fernandes, e a presidente do CRF-PR, Mirian Ramos Fiorentin, abrirão a sequência de três lives. O segundo bate-papo será às 10h, com a participação da desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ/PR), Ana Lúcia Lourenço. Por fim, a partir das 11 horas, a convidada será a farmacêutica responsável técnica na Helisul Aviação Departamento Aeromédico, Renata Huszcz.

EIG

Na véspera do dia das mulheres, domingo (7), às 8 horas, a comunidade poderá acompanhar a programação especial da Rádio Brasil Sul AM 1290. O tema abordado será “Mulheres em Tempos de Pandemia”. As integrantes do Coletivo Evangélicas pela Igualdade de Gênero (EIG) Londrina e da rede nacional vão conversar sobre os desafios enfrentados durante o isolamento social, abordando questões profissionais, conjugais e de relacionamento familiar.

O objetivo é abordar a garantia dos direitos das mulheres em tempos de crise e as formas de ajuda que as vítimas de violência podem encontrar em Londrina e no estado do Paraná. Segundo as integrantes do EIG Londrina, a intenção é compartilhar informações que ajudem a reduzir a violência, a discriminação e as desigualdades entre homens e mulheres, principalmente aquelas reforçadas no espaço religioso, assim como na esfera da família, do trabalho e da sociedade como um todo. As pessoas interessadas podem saber mais sobre as ações do EIG na página do coletivo no Facebook (https://www.facebook.com/mulhereseig).

Ainda no domingo (7), às 10 horas, mulheres e homens estão convidados para participar do debate “Vida Substantivo Feminino: Mulheres na Pandemia”. A celebração comunitária será especial para marcar o Dia Internacional da Mulher e terá como ministrante a preletora Valéria Vilhena. A transmissão será pela página do Youtube da Comunidade Cristã na Zona Leste (CCZL) (https://www.youtube.com/channel/UC607McSlsZx6ivjttGLan6g).

Delegacia da Mulher

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Londrina vai lançar a campanha “Ela superou. Você também pode!” na segunda-feira, dia 8 de março. Por meio de um vídeo, será abordado o relato de uma vítima de violência doméstica que recebeu ajuda na DEAM e no Referência de Atendimento à Mulher (CAM), da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM), da Prefeitura de Londrina.

Com o apoio e orientação profissionais da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica, Familiar e Sexual de Londrina, ela conseguiu se desvencilhar do agressor e romper com o ciclo da violência. O objetivo da Delegacia da Mulher com essa campanha é apoiar e inspirar outras mulheres, que possam se espelhar na realidade relatada pela vítima, a buscarem ajuda.

UEL

Além disso, na segunda-feira (8), a Rádio UEL FM realizará uma programação integral com matérias e programas sobre as mulheres. Na mesma data, das 14h às 18h, os representantes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL), junto aos pesquisadores do Grupo de Estudos em Teoria Política (GETEPOL), Grupo de Estudos em Gênero e Políticas Públicas (GEPOP) e do Laboratório de Ensino, Pesquisa e Extensão de Sociologia (LENPES) da mesma instituição, farão uma transmissão pela Plataforma Zoom.

Durante o evento, os estudantes, professores e pesquisadores pretendem abordar a temática “Mulheres e Gênero em Pesquisa na Sociedade Contemporânea”. Quem desejar pode se inscrever gratuitamente para participar. Quem assistir ao encontro receberá certificado emitido pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Sociedade (PROEX) da UEL.

Show

Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, Londrina também reunirá cantoras, musicistas e poetisas para o Live Show Bem-Ditas. Das 19h às 21h, as participantes relembrarão as conquistas e os desafios das mulheres na construção de uma sociedade mais justa. A transmissão do show será pela página do Facebook do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM) .

A comunidade está convidada para assistir as poetisas Nilma Raquel e Karem Debértolis e as cantoras Mariana Sella, Camila Taari, Silva Borba, Priscila Garcia, Natália Lepri, Regi Oliveira, Angela Maria, Gleice Regina, Jemina Fernandes e o Coletivo Black Divas.

Educação

Outra parceira da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) é com a Secretaria de Educação (SME). Durante o mês inteiro, quase 34 mil alunos do 1º ao 5º ano farão atividades alusivas à mulher, enquanto outros 550 da Educação de Jovens e Adultos (EJA) receberão materiais específicos para isso. As crianças vão assistir aos vídeos das contações de histórias de mulheres brasileiras extraordinárias, promovidas pelo Projeto Palavras Andantes. Já os adultos assistirão à videoaula em homenagens a alunas que superaram suas adversidades para conseguir estudar.

A primeira contação começou nesta semana e trouxe a obra “A pior princesa do mundo”. Na narrativa, a autora Anna Kemp apresenta uma princesa diferente daquela narrada nos contos de fada.  A princesa Soninha cansou de esperar por um príncipe encantado e, montada em um dragão, ela vai se aventurar em diversas brincadeiras com seus amigos. “Nossa intenção é mostrarmos, neste ano, histórias de superação de mulheres que são extraordinárias. No ano passado, falamos muito sobre o combate dos preconceitos e da violência doméstica. Neste, queremos trazer inspiração para os alunos”, explicou a coordenadora da EJA, Dilcéia Cardoso de Lima.

Os estudantes assistirão também a um vídeo sobre a história da catadora de papel e escritora, Carolina Maria de Jesus, que retratou em livro-diário suas lutas e dificuldades enquanto mulher, negra, favelada, mãe solteira e catadora de papel, no Brasil do século XX. Em 1958, Carolina conheceu o jornalista Audálio Dantas, que a ajudou na publicação dos diários. Suas obras foram traduzidas para 14 idiomas e contam a história de uma mulher forte, determinada e crítica da sociedade. Além dela, os alunos conhecerão a vida e a história de outra escritora, Cora Coralina.  A poetisa e contista brasileira é considerada uma das escritoras brasileiras mais importantes da nossa história. Seu primeiro livro foi publicado aos 76 anos de idade, em 1965. Dada sua importância nacional, até hoje, suas obras literárias são cobradas por vestibulares no Brasil inteiro.

No dia 10 de março, as crianças do 1º ao 5º ano receberão uma aula impressa em homenagem ao Dia da Mulher, articulada com a disciplina de língua inglesa. A expectativa é que eles reflitam sobre o que é ser mulher na sociedade atual. Já no dia 16 de março, os participantes da EJA terão um material diferenciado, com as histórias das alunas da rede municipal de ensino. Essas ações contam com a ajuda do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM).

SEMA

Ainda em comemoração ao Dia da Mulher, a Secretaria Municipal de Ambiente (SEMA) vai homenagear as servidoras da pasta através de uma ação simbólica. Cinco mulheres que fazem a diferença para o meio ambiente, a natureza, o desenvolvimento sustentável e o bem-estar animal serão homenageadas com fotos e um texto sobre seus trabalhos.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios